Páginas

sábado, 30 de outubro de 2010

De um Leitor

Acabamos de receber de um leitor o que se segue, cujo texo acreditamos ser o sentimento de muitos, independentemente do modo pelo qual seja exteriorizado.

"BOA ELEIÇÃO PARA TODOS!!!

Se você não conseguir visualizar esta mensagem, acesse este link

Leia com atenção estes comentários da Imprensa canadense sobre próxima eleição no Brasil!

 
Abaixo a tradução do texto original publicado no Canadá. Vale a pena uma leitura. A pergunta essencial que ninguém fez foi a seguinte: Se Lula, de fato, quisesse eleger uma mulher com origem humilde e vencedora como ele, teria escolhido a Marina Silva. Por quê então uma mulher de origem burguesa, de família búlgara, autoritária, odiada por muitos membros do partido, confusa, sem discurso próprio e sem qualquer experiência eleitoral????

 
Depois está o original em Inglês para quem puder conferir.

 
O purgatório brasileiro está prestes a começar.

 
A triste verdade sobre as próximas eleições no Brasil é que não será decidida com base em princípios ou valores. Ninguém se importa se Dilma Roussef tenha assassinado ou roubado. É apenas o populismo na forma mais cruel. Ela é a senhora Lula. Os pobres se beneficiaram um pouco do fim da inflação e se esqueceram que esta situação foi herdada por Lula. O interessante é que o Partido dos Trabalhadores não é comunista, nem o que auxilia os trabalhadores. IBGE, a principal instituição de estatística no Brasil, acaba de lançar a informação dando conta que o analfabetismo no Brasil aumentou, durante o reinado de Lula. O saneamento básico está no mesmo nível que era no momento da sua coroação. 50 mil brasileiros morrem mortes violentas, a maioria causados por armas e drogas contrabandeadas para o país pelos terroristas marxistas das FARC, os aliados de Lula. A próxima Copa do Mundo será no Rio de Janeiro. Em contrapartida, o Banco Federal de Desenvolvimento (BNDES) recebeu este ano 100 $ E.U. BI para emprestar às grandes corporações, a fim de "comprar" a sua boa vontade em relação ao governo durante a campanha eleitoral. Os capitalistas recebem o dinheiro com juros no entorno de 3,5% a 7%, enquanto o governo paga 10% a 12% para os bancos. Banco Itaú teve o maior lucro de um banco nas Américas, incluindo os de os E.U.A. Outros atos de generosidade do governo incluem a distribuição de licenças de TV e rádio para os capitalistas e os políticos, uma rede de TV para os dirigentes sindicais (que fazem um dia de salário dos trabalhadores e não podem ser fiscalizadas - Lula proibi-lo) e os definição dos objectivos de investimento dos fundos de pensão de empresas estatais, na ordem de centenas de bilhões de dólares. Eles podem fazê-lo ou quebrá-lo.

 
FASCISMO Esta é uma economia fascista, na sua mais pura definição. Mussolini estaria orgulhoso. É difícil para o povo a entender como o comunismo mudou a partir de uma utopia social para este fascismo na forma mais primata. O motivo é que eles mantêm a aparência sob o velho charme por causas culturais, como o aborto livre, o casamento gay, o globalismo, o radicalismo ecológico, etc. Assim como na China, dizem-lhe como viver sua vida particular.

 
Censura ou "controle da mídia" ESTÁ na agenda de Dilma, da mesma forma como se encontra em pleno andamento na Argentina e Venezuela hoje em dia. A privacidade fiscal de oponentes Dilma foi quebrada sem consequências. Os direitos fundamentais garantidos pela Constituição nada valem para o Partido dos Trabalhadores e eles estão desafiando os direitos de propriedade. Um grupo de camponeses comunistas, todos financiados e liderados por agitadores profissionais, invadem fazendas, matam pessoas (como o fazem agora) e a questão será decidida por consulta popular, da comuna. Estamos sendo preparados para sermos peões do governo mundial. Prevejo tempos difíceis à frente para o Brasil. Dilma é incompetente e teimosa. A dívida pública do Brasil quase triplicou, e está prestes a explodir, devido às altas taxas de juros. O boom da exportação de minerais e agro-commodities, que impulsionaram a popularidade de Lula, pode acabar a qualquer momento, especialmente se uma crise pesada atingir o dólar. O nível de tributação no Brasil é um dos mais altos do mundo, com 40,5%, e a burocracia, com 85 diferentes impostos na última contagem, é astronômica. Eles não serão mais capazes de aumentar os impostos para sustentar os vagabundos empregados do governo e a alta corrupção. Quando o governo quebrar, as ajudas sociais que apoiaram a popularidade de Lula estarão em risco. Sem o crescimento das exportações, haverá menos postos de trabalho, e é possível que nós venhamos a ter tumultos e protestos. As coisas têm sempre sido muito fáceis neste país, onde o alimento cresce até nas rachaduras na calçada. Talvez já esteja na  hora de os brasileiros amadurecerem pelo sofrimento.

 
PS: O pai de Dilma era búlgaro. Ele fugiu de seu país porque era comunista perigoso, ativista. Surpreendentemente, no Brasil, tornou-se um capitalista e muito rico. Dilma teve uma vida burguesa privilegiada, vivendo em uma casa grande e estudando em escolas privadas. É sempre muito bom fazer parte da elite comunista.

BRAZIL'S PURGATORY ABOUT TO BEGIN

 
The sad fact about the next election in Brazil is that it will not be decided based on principles or values. Nobody cares if Dilma Roussef murdered or robbed. It is just populism in the cruelest form. She is Lula's lady. Poor people have benefited a little from the end of inflation, and they forgot that this situation was inherited by Lula.

 
What is interesting is that the Worker's Party is neither Communist nor the helper of workers. IBGE, the main statistical institution in Brazil , has just released the information that illiteracy in Brazil increased during Lula's reign. Basic sanitation is in the same level as it was at the time of his coronation. 50,000 Brazilians die violent deaths, most caused by guns and drugs smuggled into the country by the FARC Marxist terrorists, allies of Lula. Who cares? I have a cell phone and tv set. The next World Cup will be in Rio. On the other hand, the Federal Development Bank (BNDES) has received this year US$ 100 BI to lend to large corporations, in order to "buy" their good will towards the government during the election year.

 
The capitalists get the money for 3,5% to 7%, while the government pays 10% to 12% for the banks. Itaú bank had the largest profit of any bank in the Americas , including the ones in the US. Other acts of largesse of the government include the distribution of TV and radio licenses to capitalists and politicians, a TV network for the union leaders (who take one day of salary from the workers and can't be audited - Lula forbid it) and the definition of the targets of investment of the pension funds from state companies, in the order of hundreds of billions of dollars. They can make you or break you.

 
FASCISM This is a fascist economy, in its purest definition. Mussolini would be proud. It is hard for the common folk to understand how Communism has changed from a social utopia to this raw fascism. The reason is that they retain the old veneer in cultural causes, such as free abortion, gay marriage, globalism, ecological radicalism, etc. Just like in China , they tell you how to live your private life.

Censorship or "media control" is in Dilma's agenda, as it is in full course in Argentina and Venezuela today. The fiscal privacy of Dilma's opponents has been broken with no consequences. Basic constitutional rights are worth nothing to the Worker's party, and they are challenging property rights. A bunch of communist peasants, all funded and led by professional agitators, will invade farms, kill people (as they do now) and the issue will be decided by popular acclamation, in a commune. We are being prepared to be pawns of the world government. I predict rough times ahead for Brazil . Dilma is incompetent and stubborn. Brazil 's public debt has almost tripled and is about to explode, due to to the high interest rates. The boom in the exportation of minerals and agro-commodities that gave Lula's popularity such boost can end anytime, especially if a heavy crisis hits the dollar. The taxation level in Brazil is one of the highest in the world, at 40,5% and bureaucracy, with 85 different taxes in the last count, is astronomical. They won't be able to raise tax anymore to support the do-nothings employed in the government and the corruption. When the government crashes, the social aids that supported Lula's popularity will be at risk. Without the booming exports, there will be fewer jobs, and it is possible that we see riots and protests. Things have always been too easy in this country, where food grows even in a crack in the sidewalk. Perhaps it is time for Brazilians to mature from suffering.

 
PS: Dilma's father was a Bulgarian. He fled his country because he was a communist activist. Surprisingly (?), in Brazil he was a capitalist and very rich. Dilma had a very bourgeois life, living in a large house and studying at private schools. It is always good to belong to the Communist elite."

Abaixo uma das imagens encontradas no link citado pelo leitor (e ainda se vota nessa quadrilha).


Essa é a imagem do País, conseguida com esses últimos anos de elevado grau de corrupção e crimes de toda ordem.


Amanhã é a oportunidade de dar fim a essa bandidagem e de dar início à recuperação do respeito à nação.

Bons ventos do Judiciário

A edição de ontem de “O Globo”, traz, na sua página 15, matéria que engrandece a alma, e relacionada com a Cooperativa Habitacional dos Bancários, dando conta do recebimento de denúncia contra o tesoureiro do PT.

A reportagem é de Tatiana Farah e Leila Suwwan:


Bons ventos, pois, do Judiciário para enquadrar de vez a camarilha.


Enquanto isso, no mesmo jornal, página 14, se desmistifica a mensagem governista dos grandes avanços da Petrobrás em produção de petróleo (muitos sabem, e procuram esconder): “Produção da Petrobrás cresceu mais com FH. Número de barris de petróleo subiu 109% nos oitos anos do governo tucano, contra alta de 30% na gestão de Lula” (matéria de Henrique Gomes Batista).



E segue-se com Ministro da Previdência "ajuda deputado a fugir da cassação", e ainda diz que sempre toma decisões como essa (pág. 13, reportagem de Maria Lima).




 E nos “Bastidores, Collor negociava a BR” (pág. 17, matéria de Geralda Doca).

 

Por fim matéria de capa de hoje, na qual se vê a escandalosa utilização da máquina pública, com claros e nítidos objetivos de poder, e com abusivo veio de crimes contra as leis de responsabilidade e eleitoral, além de crimes administrativos, e de outra ordem.


E segue essa vergonhosa campanha sem qualquer admoestação, e ainda se pretende votar no arremedo de candidata que, da patética aparição no último debate, só se destaca a insistência na mentira de que o País é credor do FMI.


Esperemos, realmente, que os bons ventos do Judiciário continuem a fluir nos campos da decência e da honestidade e que, amanhã, o eleitorado, com as armas de que dispõe, defenestre, de vez, do convívio, essa turba.

O Molusco se foi. Ocorrência Policial, II


Passando os olhos pelas páginas esportivas, à procura de notícias sobre o brioso tricolor das laranjeiras, deparamo-nos com algo que já desconfiávamos: o distinto cefalópode, conhecido por Paul, foi assassinado.


Diz a reportagem do correspondente do Jornal em Londres (O Globo, de ontem, pág. 4 do caderno de esportes), que a cineasta chinesa Jiang Xiao (consta que lançará um filme sobre o ilustre molusco), afirmou ao jornal inglês “The Guardian”, que o caríssimo habitante das “deep waters”, “que ganhou notoriedade repentina por prever os vencedores de oito partidas da Copa do Mundo da África do Sul, inclusive a final, morreu na verdade bem antes do que o oceanário Vida Marinha, onde ele vivia, na cidade de Oberhausen, Alemanha, informou. Segundo ela, Paul partiu, na verdade em 9 de julho, dois dias antes da decisão do Mundial de 2010, e não na terça-feira passada, como anunciado.” Diz mais, que a cineasta “investigou muito para fazer o filme e sabe do que está falando”, garantindo “que no lugar de Paul, na reta final da Copa da África do Sul, foi colocado um dublê.”


Dublê de polvo é dose, e ainda vidente, já é porre. Entretanto, fotos do “CSS” (sigla inglesa do serviço secreto chinês) foram divulgadas e constam da reportagem, objeto de nossas linhas; a primeira do verdadeiro e a segunda do dublê, há alguma semelhança, pode-se notar:


Mas, admitindo-se a procedência das investigações do ”CSS”, umas das indagações que fizemos em matéria anterior (sob o mesmo título, a exceção do “II”), foi respondida: o nobre molusco teve a sua travessia encomendada porque, no seu viés visionário, já teria, de então (julho), divergido das execráveis pesquisas que se seguiriam e que apontariam vitória folgada da oficial no primeiro turno (outubro).


E isso soa tanto verdadeiro que, do ideário “situacionista”, já se dava como favas contadas a continuidade do poder (nefasto para alguns, como, também, para nós)  - quem não se lembra das expressões faciais incontroláveis, de sincera felicidade e alegria, do Chefe, do Chefete, da Candidata e dos áulicos que, antes mesmo do resultado preliminar das urnas, já discutiam distribuição de cargos no próximo governo?


Entretanto, grave falha da inteligência aloprada petista (e de seus colaboradores em solo europeu) não deu conta, no seu devido tempo, da existência do dublê, igualmente dotado de poderes futurólogos (não houve a propalada vitória no primeiro turno, e a campanha, no segundo, passou a demonstrar igualdade de forças, com até certa margem favorável à “oposição”), até que, agora, na reta final, descobriu-se do seu paradeiro, terminando-se o serviço (mesmo que tardio) e, coincidência ou não, as (insistimos) execráveis pesquisas do nada retornaram, assinalando questionável folga da “oficial” (não há mais concorrência).



Tudo indica que procede a investigação do “CSS” e que, realmente, o prato da semana, na Capital, foi arroz de polvo com algas, regado à cachaça (estávamos certos quando já falávamos "deep waters" sob investigação).


Com sandices ou sem sandices, serviço secreto chinês ou não, certo é que o atentado contra o dublê do ilustre cefalópode se fez tarde; domingo agora ficará marcado como o enterro do ideal de poder eterno do totalitarismo criminal, em sentido figurado já demonstrado nas montagens de imagem divulgadas na matéria “utilidade das criações em evidência.”

Ficha Limpa

Ontem, dia 28.10., assunto de primeira página foi a decisão do Supremo relativamente ao alcance da Lei Complementar 135, de 04.06.2010, no tocante à diplomação do Jader Barbalho.


Eis a chamada de capa (o Globo):

“STF confirma a Lei da Ficha Limpa e veta Jader Barbalho.
Em nova sessão marcada por bate-bocas de ministros, Supremo mostra sua divisão. O Supremo Tribunal Federal decidiu ontem, com base na Lei da Ficha Limpa, que o deputado Jader Barbalho (PMDB), eleito senador pelo Pará com 1,8 milhão de votos, não será diplomado nem assumirá a vaga.
A decisão vale para todos os candidatos que renunciaram a cargos anteriores para evitar cassações – inclusive o outro senador eleito pelo Pará, Paulo Rocha (PT)."

A Lei da Ficha Limpa, originária de raro movimento de natureza legislativa popular, teve, evidentemente, como móvel do ideário, o descontentamento da sociedade diante dos numerosos escândalos de corrupção ocorridos nesses oito últimos anos, tanto no governo, como na classe política, aliado ao escárnio e ao deboche, com que, às escâncaras, se buscava justificar a ausência de resquícios mínimos de caráter e honestidade. Seria um bom mote para o Brasil, um país para todos – nunca na história desse país se viu tanta corrupção como no meu governo.



É bem verdade que a sociedade conseguiu o seu intento (legítimo interesse em expurgar da vida pública os inqualificáveis ou inomináveis), por demagogia ou não dos políticos que a aprovaram, dando-se ensejo à Lei Complementar antes mencionada, tida pelo Eleitoral como válida para as eleições atuais, já que publicada antes da data das convenções partidárias, entre outras considerações.



É claro e evidente, que não somos contrários à edição de diplomas legislativos de nítido espírito moralizador, como no caso da Ficha Limpa, mas há de se sopesar os seus efeitos com o ordenamento jurídico em vigor, que, salvo má interpretação de nossa parte, estabelece que aqueles efeitos somente seriam válidos para próximas eleições, e o que, resumidamente, foi sustentado pelos votos divergentes que conheceram do recurso daquele Senador.



Flertar com a Constituição é algo que assistimos, por demais, ao longo desses últimos anos, mas não nos parece adequado comporte-se o Judiciário como elemento satisfativo da sociedade e não do direito, como se deixou transparecer na decisão (os votos não divergentes; a questão é de interpretação, exagerada ou não na sua exposição).



Não escondemos, porém, a nossa alegria com relação ao afastamento das duas figuras acima dos corredores do Congresso, pelo menos, “explicitamente”, não farão das suas.

Em Toquio

Metrô e Supervia do Rio de Janeiro chegaram em Tóquio.



quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Governo e Petrobrás

Finalmente se deu destaque à bilionária contabilidade escritural envolvendo o Governo e a Petrobrás, algo que muitos já sabiam, logo que confirmada a escandalosa capitalização.

Veja-se a manchete de “O Globo”, do dia de ontem:

“Governo faz manobra e cria superávit bilionário falso.
Analistas criticam uso da capitalização da Petrobrás em artifício contábil.”

A manobra, segundo se noticia, proporcionou ao governo um superávit primário em setembro de R$ 26,1 bilhões (recorde, segundo o Jornal); do contrário, sem a capitalização, haveria um déficit de R$ 5,8 bilhões, “o pior do ano”.


Essa a verdade dos fatos, por trás da operação, ainda não devidamente explorada, para por terra, em definitivo, as manifestações da candidata oficial, em suas aparições de campanha, e que só serviu a um único propósito, o ajuste das contas do governo.


Na mesma edição, consta reportagem em torno do Presidente do Banco Central, em encontro com investidores em Nova York, onde afirmou que dado ao “crescimento” do Brasil, “temos que tomar medidas imediatas para evitar que o excesso de liqüidez na economia brasileira criem bolhas, sejam bolhas de crédito, de ativos, ou mesmo uma bolha de moeda.”


Aqui não há lugar para ironias, como na matéria Money do Molusco, onde se imaginou, na megalomania lulesca, tantos centavos de Dilma e, após o patacão, tantas cédulas de moluscos, lulas ou cefalópodes. Aqui o assunto é serio, porquanto não avisaram (ou não entendeu) o Ministro da Fazenda, já que, em matéria do mesmo Jornal, dias atrás, em incursões no câmbio, este Ministro já estava se posicionando no sentido de incentivar ainda mais o consumo.


Incentivo ao consumo, pós marolinha, que levou vários cidadãos, com a redução de impostos e sua prorrogação, a adquirirem, principalmente, automóveis. E já se dá conta de inadimplência na linha branca e de reclamações no que respeita à manutenção dos veículos, tudo por conta da (ir)responsabilidade governamental: redução de impostos é matéria da alçada da Fazenda, segundo os ditames governamentais.


Não houvesse sensatez e seriedade de alguns, a bolha a que se referiu o Presidente do Banco Central, provavelmente já teria estourado, e a economia, hoje, poderia se encontrar dando nó em pingo d’água.


Esperemos que os fatos noticiados não tenham provocados danos nas bases econômicas consolidadas com o Plano Real.

Utilidade das "criações" em evidência

Sem desrespeitar o sofrimento dos envolvidos (mineiros no Chile), segue a utilidade da dupla, dado a conhecer por leitor de nossas linhas.






Luto

Mantendo-se, evidentemente, o respeito com relação à familia enlutada (Kichner), e até reconhecendo a tradição do país em decretar luto oficial pela travessia de conhecidos Chefes de Estado, luto, de há muito, já deveria ter sido decretado em nossa terrinha, não só pela desenfreada corrupção, que varreu na geografia nacional os menos afortunados, como pelas catástrofes naturais que, igualmente, produziram vítimas fatais, desprezadas pelo poder, não só pela sua presença não presente, como, também,  pelo desvio de expressivos recursos federais de apoio à reconstrução, que foram pousar em destino outro que não o propriamente dito. 


Desconsiderando-se eventuais pensamentos demagógicos, no que toca à presença dos Presidentes chileno e boliviano, durante os trabalhos de resgate dos mineiros então soterrados - deserto de atacama - se não estamos enganados, ou com memória fraca, não nos recordamos de que o, por enquanto, nosso "Führer", tenha dado a cara, com pensamentos políticos ou não, nos locais aqui de "nosotros" que provocaram sofrimento e dor aos seus habitantes, mesmo que em simples sinal de solidariedade, o que só vimos em relação a outros países (o que não discordamos, totalmente, desde que se dispense o mesmo tratamento na terrinha; sem sentimentos egoístas, os interesses do País têm certa ascendência sobre os, digamos. "outside").

Aconteceu no Primeiro Turno

Há pouco recebemos a matéria que se segue, dando conta de acontecimentos ocorridos ainda no primeiro turno,e podem até ter ocorrido, considerando-se o partido a que ali se refere. Quanto à pergunta final, já sabemos a resposta.



"BOLSA VOTO
Que Coincidência !!!
Os milhões de brasileiros que recebem o Bolsa Família tiveram uma agradável surpresa no final de setembro/início de outubro.
Ao invés dos costumeiros R$ 40,00 receberam quase 3 vezes mais. Muito estranho não ?
As vésperas das eleições um súbito aumento "sem pai nem mãe".
Parabéns ao PT, inovando sempre na compra de votos e fisgando o eleitor pelo bolso.
Como eu sei disso ?
Bem, abaixo aí o comprovante de um eleitor do Serra, que só tem a agradecer o " presentinho " do PT, que de R$ 40,00 passou para R$ 112,00.




Ele garante que o dinheiro ajudou muito o deslocamento do eleitor para votar no Serra .
Democracia é isso !!!
Claro que para preservar a pessoa, eu apaguei os dados que poderiam comprometê-la.
O que mais o PT vai arrumar para esse segundo turno ???"


Sem Título

Ao início do encerramento dos nosos trabalhos, no dia de ontem, recebemos o vídeo que abaixo divulgamos, por entedermos apropriado àqueles que se julgam derrotados, por qualquer motivo de aborrecimento ou descontentamento.


Na quadra atual, em que as execráveis pesquisas deram sinal de vida, vale para aqueles que, eventualmente, encontrem-se no confortável posicionamento do espírito, já contaminado pela mentira da atual itenção de votos, no sentido de que abandonem projetos já idealizados para domingo próximo, e comparecam às urnas, depositando o respectivo voto, sinalizador, aí sim, do total descontentamento e reprovação ao governo que termina e ao seu inqüalificável projeto de poder.



quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Repassando: Santa Dilma

Foi confirmado: a Dilma é “a mais católica” candidata do país.


Em todos os contratos feitos pela Casa Civil ela levava um terço!!!

Rock do Mensalão

Recebemos há pouco, de leitor de nossas linhas, o vídeo abaixo, relativo a uma apresentação no Jo Soares, e da época do Mensalão, razão para intitular o rock como tal.

Já o conhecíamos, como acreditamos, tantos outros também.

Mas, para quem não o conhece, segue para degustação.



Debates, mais uma da Dilma

Mais uma da Dilma, fugindo aos debates no Nordeste, confirmando, assim, o que o Serra já falou a respeito: a candidata foge dos debates naquela região do País (talvez, porque, não se sabe, principalmente quando de lá alegam expressivo apoio eleitoral).
Segue a  matéria:

“Por TIAGO DÉCIMO, estadao.com.br, Atualizado: 26/10/2010 18:31
Desistência de Dilma cancela debate no SBT Nordeste
A desistência da candidata petista à Presidência, Dilma Rousseff, de participar do debate promovido pelo SBT Nordeste, amanhã, causou o cancelamento do evento, comunicou na tarde de hoje a assessoria de imprensa da TV Aratu, retransmissora da rede na Bahia, que seria a sede do encontro.
A campanha petista havia oficialmente descartado a presença da candidata ontem à tarde, alegando motivos de agenda de campanha, mas a TV afirmou que, diante da confirmação da presença de José Serra (PSDB), haveria uma sabatina com o tucano. Hoje à tarde, o evento foi definitivamente cancelado.
O debate seria o penúltimo da campanha - na sexta-feira, está previsto o debate na Rede Globo. Em 20 de setembro, o SBT Nordeste promoveu um debate entre os presidenciáveis que concorriam ainda no primeiro turno. O evento, realizado em Recife, teve como foco os projetos dos candidatos para a região. Na ocasião, Dilma também não participou, deixando a troca de idéias para Serra, Marina Silva (PV) e Plínio de Arruda Sampaio (PSOL)”

Execráveis

E as pesquisas voltaram.

Até há pouco tempo (já nos debates atuais), tínhamos empate técnico, mas, agora, as execráveis retornaram, atribuindo-se certa folga à "oficial".
Segue a matéria:
“Por Jair Stangler/SÃO PAULO, estadao.com.br, Atualizado: 26/10/2010 20:04
Dilma mantém vantagem de 12 pontos sobre Serra no Datafolha
A candidata do PT à Presidência da República, Dilma Rousseff manteve a vantagem, segundo pesquisa Datafolha divulgada nesta terça-feira, 26. De acordo com o levantamento, a petista tem 56% dos votos válidos (que excluem brancos, nulos e indecisos) contra 44% de José Serra (PSDB). Os números em votos válidos são os mesmos registrados na pesquisa anterior, realizada no dia 21.
Votos válidos
Já no total de intenções de voto, a oscilação foi pequena. Dilma passou de 50% a 49% e Serra foi de 40% a 38%. 5% afirmaram que pretendem votar em branco ou nulo, enquanto 8% dizem estar indecisos.
No Sudeste, Serra caiu três pontos percentuais e registra 40%, contra 44% de Dilma. No Sul, ele ainda lidera, por 48% a 41%. No Nordeste, a diferença continua em 64% a 27%.
A pesquisa foi realizada no dia 26 de outubro com 4066 eleitores em 246 municípios em todos os Estados do País e está registrada no TSE sob o protocolo 37404/2010. A pesquisa foi contratada pela Globo e pelo jornal 'Folha de S.Paulo'. A margem de erro é de dois pontos porcentuais para mais ou para menos.

O Molusco se foi. Ocorência policial

(foto obtida na BBC Brasil)

Com a passagem do legítimo representante da fauna para outras paragens, dotado então de extraordinária vidência e clarividência, tal como demonstrado na última copa, será que não seria interessante, após debates entre os seus, determinar-se que o serviço de inteligência petista investigasse e determinasse a causa da morte do distinto molusco, que alegam ser de ordem natural?  Isso porque, na alucinação da "situação", é mais do que provável que já tenham imaginado ter aquela nobre espécie antecipado a vitória da celacanto, no segundo turno, atribuindo-se, assim, a responsabilidade criminal, às hostes tucanas (sem vidência e clarividência não há vitória; forças ocultas da natureza).

Mas como nem todos vivem de alucinações e miragens, de se perguntar? Estaríamos, realmente, diante de uma morte natural? Ou de suicídio votante, força das execráveis pesquisas que voltaram à tona (o molusco não voltou)? Seria caso de suicídio político? Ou, talvez, de “parenticídio”? Ou na verdade, o molusco, por concorrência desleal com os institutos de pesquisa, teve encomendada a sua travessia? Não seria o caso, ainda, de certa solidariedade entre os parentes cefalópodes?

Lamentavelmente, nunca saberemos. Comenta-se, apenas, é o que se sabe, e a boca pequena, e sem nenhum desrespeito àquele distinto morador de águas profundas, que o prato nacional, na Capital, e da semana, para felicidade de muitos, é arroz de polvo, com algas, regado à cachaça.

Tragédia no fundo do mar, “deep waters” sob investigação.

BO do PT

Mais uma do PT. Segundo noticia o Sr. Gustavo Porto, do Estadão, o PT acionou a polícia civil de São Paulo, como a pretender prévia absolvição, por conta de possíveis tumultos que possam ocorrer naquela cidade, tal como os recentes acontecimentos no Rio de Janeiro, sob o argumento de que “infiltrados”, a mando dos tucanos, provocariam a baderna, no afã de prejudicar a “candidata”.


Vindo tal insanidade do “serviço de inteligência petista”, sobre o qual, alguém do alto escalão já falou estar de saco cheio dos pedidos “dilmenianos” de formação de espúrios dossiês (matéria jornalística atual envolvendo Amaury Ribeiro Junior e outros), tudo o que de lá vem, é pouco para o imaginário.


Aliás, para que serve “serviço de inteligência” em partidos? No caso da estrela vermelha, temos o PTAbin? No caso da denúncia, trata-se de alucinação ou é a prova antecipada de que realmente irão fazer o que denunciam?
Segue a matéria:

PT recorre à polícia para se preservar de tumultos.
O Diretório do PT em São Paulo fez hoje, na Polícia Civil, boletim de ocorrência de preservação de direitos para tentar evitar que o partido seja responsabilizado por eventuais tumultos em atos de campanha do PSDB nesta semana, a última da campanha eleitoral para a Presidência da República.
Segundo o presidente do PT paulista, deputado estadual eleito Edinho Silva, a decisão foi tomada após militantes e a filósofa Marilena Chauí denunciarem, desde ontem, possíveis articulações para ligar a campanha de Dilma Rousseff (PT) a um tumulto nos últimos eventos de José Serra (PSDB). Um conflito, segundo essas supostas denúncias, ocorreria durante a caminhada prevista para sexta-feira, 29, em São Paulo.
'Nós recebemos denúncias de que iriam infiltrar falsos militantes petistas na caminhada de Serra na sexta-feira e a primeira coisa que fizemos foi registrar um boletim de ocorrência para denunciar e evitar que nenhum acontecimento seja utilizado na disputa eleitoral', disse Edinho. Ainda segundo ele, uma caminhada com lideranças petistas de São Paulo, prevista para as 11 horas da próxima sexta-feira, nas ruas centrais da capital paulista, foi transferida para as 16 horas 'para evitar qualquer tipo de problema'.
Edinho afirmou que toda a militância do PT foi orientada a evitar qualquer tipo de confronto e de provocação dos adversários. Para exemplificar o que classificou de 'provocação', o petista lembrou da carreata tucana que se encontrou com a do PT em Diadema no último sábado. 'A carreata veio por cima da nossa atividade e os próprios militantes tiveram de fazer um cordão de isolamento para evitar o confronto', afirmou.”

Mais vídeo - Molusco em contradição

Molusco em contradição, dando aula de história, devidamente acompanhado - vídeo fornecido por nossos leitores.





Só Rindo

"Só rindo" é o título do vídeo abaixo, que nos foi encaminhado por distinto leitor.





Amenidades

Lula viajava de carro pelo interior do Piauí e lá pelas tantas, no meio do poeirão, bate aquela sede, e ele manda parar o carro junto da primeira casa no caminho para beber um pouco de água.

A dona do casebre grita para o menino de uns 9 anos que estava sentado na porta:

- Luiz Ináçu! Corri aqui, chegue!!! Traiz a quartinha e as caneca prus dotô pudê bebê água!

Lula, todo vaidoso, vendo que a dona do casebre não o reconhecera, pergunta:

- Companhêra! Vi que a senhora chamou o garoto de Luiz Inácio... Ele tem esse nome em homenagem a alguém?

- Não, não, dotô! O nome dele é Fernando Henrique, mas é que o menino deu pra bebê, roubá, minti e fazê tanta merda, que nóis apelidô ele anssim...

Parente

Distinto leitor nos encaminhou o vídeo a seguir, alegando grau de parentesco da figura com a candidata "oficial"; alega ser a tia.





O Chefe

O Chefe em ação e Lula saindo de cena como serviçal de botequim.




terça-feira, 26 de outubro de 2010

Voto, continuação

O debate de ontem à noite na Record mostrou, mais uma vez, o despreparo da candidata oficial para administrar o País, não só pela completa falta de programa como pela total incapacidade de desenvolver qualquer raciocínio lógico, quando confrontada com situações que fugiam à memorização de scripts ou de bordões, chavões, muito a gosto dos petistas.

O que mais se viu no desempenho da candidata oficial foi a insistência na eventual privatização da Petrobrás e do pré-sal pelo candidato dos tucanos, e a assunção da paternidade/maternidade de programas de governos anteriores como se seu fossem, além da afirmação da realização de obras que nem do papel saíram, e que, por descuido dos áulicos, provavelmente nem foram objeto de inauguração, a conhecida “pedra fundamental” (PAC lançado em 2007). Cite-se, como exemplo, fala contraditória da candidata no sentido de que um refinaria “leva mais ou menos 7 anos para ser feita”, quando afirmava estar em pleno desenvolvimento o plano de investimento. E a transposição do “velho chico” (algo de governo anterior), encontra-se parada.

Andou mal, ainda, quando fez referência à Operação Castelo de Areia, com o intuito de denegrir ou atingir, o opositor, esquecendo-se de que as doações de determinada Construtora, para campanhas eleitorais (as da oposição foram contabilizadas), foram dirigidas a diversos partidos, entre eles o da candidata, com a única diferença de que a menção ao seu partido foi omitida no relatório investigativo. Política petista: esconder tudo o que lhe diz respeito e atirar nos outros o que lhe interessa. Mesmo com todos esses cuidados, deve ser lembrado que, ao depois, o PT foi implicado na investigação, por conta de remessas de dinheiro para contas no exterior (Fonte: Revista Época).

E não ficou por aí o conhecido destempero, quando afirmou que há governo que investiga e pune e há governo que acoberta.  Salvo as saídas de Dirceu e Erenice da Casa Civil, força da mídia, nenhum dos crimes praticados pelos seus, ao longo desses últimos 8 anos, chegou à sanção correspondente – punição – seja pelo famigerado “rolo compressor” no Congresso, seja pelo acobertamento fraterno e materno dos companheiros.

E segue-se com outras impropriedades, como a tentativa de explicar as relações espúrias com o criminoso movimento dos sem terra, criação de tantas “upas” nacionais, à semelhança das “upas” do Rio de Janeiro, que os jornais locais noticiam, vez ou outra, a falta de médicos para atender a população, e, permitam, sandices de ordem diversa, como desvio de tema questionado para promover ataques dissociados da matéria em debate etc.

E foi até interessante divulgar-se no debate que o pré-sal (a candidata o qualifica de “bilhete premiado” e defende a sua não concessão às empresas privadas), já teve bloco entregue à iniciativa privada, e que um dos novos amigos de infância dos petistas, Fernando Collor, foi agraciado, em troca de apoio à candidata, com o controle da BR Distribuidora. É ou não é ......., o que todos pensam, independentemente de ideologia?

Enquanto isso, matérias envolvendo a candidata e o PT continuam na ordem do dia: Erenice se contradiz e agora admite reunião na Casa Civil; Amaury Ribeiro Junior é indiciado Pela Polícia Federal; Relatório final de CPI sobre desvios do Bancoop propõe intervenção do MP (desvio de verbas a favor o PT); Santo André: Justiça bloqueia bens de suspeitos (desvio de mais de R$ 5 milhões da prefeitura administrada pelo PT, morte do prefeito Celso Daniel, até hoje encoberta, e propina financiando campanhas petistas) e Cautela máxima na reta final (diante dos escândalos, PT silencia para evitar danos à campanha) (Fonte: O Globo, 26.10.2010).

Não se esquecendo de mais de 80 escândalos envolvendo o PT e os seus aliados, Sarney, um dos exemplos mais recente, pode-se dizer (consulta à mídia impressa irá refrescar a memória dos leitores), certo é que o debate permitiu mostrar outra faceta, e confirmar o que os olhos já observaram: a mulher é feia que dói, eita nóis ...! E nem o celacanto consegue suplantar o que a autocensura nos impede de publicar.

De qualquer forma, acreditamos que o debate tenha contribuído para que os galhofeiros, os céticos e aqueles que irão anular o seu voto, tenham, realmente, alcançado o limiar de domingo próximo.

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Voto

Manhã de domingo.

Enquanto divulgávamos o nosso partido – Partido Quero o Meu – fomos abordados por distintos passantes que, em um primeiro momento, de nós se aproximaram pela curiosidade relacionada como o nome do partido para, num segundo momento, após as apresentações de praxe, solicitarem sua filiação face à identificação com os ideais partidários, já declinados na segunda matéria do JabaNews, sob o título “PQM – Partido Quero o Meu”.

Conversas agradáveis, nas quais não se faltou oportunidade para enriquecimento do anedotário individual – algumas delas acompanhadas da irrecusável “loira” – mas que, por razões do oculto (ou da cevada), sempre terminavam com razoável grau de ceticismo quanto ao que se esperar dos próximos anos presidenciais.

O curioso, no que toca aos nossos interlocutores, é que alguns votaram no Serra ou na Dilma, no primeiro turno e que, no segundo, mudariam o voto para o respectivo adversário.

Salvo tratar-se de uma baita galhofa, certo é que boa parte daqueles passantes (ou eventuais companheiros de copo) justificaram sua posição, com certo veio, até, de seriedade, no que assimilaram dos dois últimos debates (Band e Rede TV) e no que ouvem e assistem da campanha diária de rádio e televisão.

Entre aqueles, apareceram os que anularam o voto no primeiro turno e que deverão fazê-lo, agora, no segundo.

Evidentemente, que o pluripartidarismo (um dos grandes avanços constitucionais), tem o seu peso nas disputas majoritárias e proporcionais, contudo não tanto prejudicial, se comparado com o distinto passante que deixa de votar em algum candidato, por ideologia ou motivo outro qualquer. Respeitados o pensamento e a individualidade, estes se mostram secundários quando confrontados com os interesses coletivos, diante de uma eleição presidencial.

Já dissemos em outras paragens que somos apartidários e apolíticos, mas nos consideramos dotados de alguma inteligência para compreendermos e entendermos que, entre as esquerdas que disputam a cadeira presidencial, aquela capitaneada pelo Serra é a que mais consulta aos interesses da Sociedade e do País, e não a da “companheira de armas” do Zé, razões por demais já conhecidas, motivo, pois, para não se perder a oportunidade do voto.

Muitos sustentam, afirmam e confirmam que o Zé nunca “pegou em armas”, e mesmo que o tivesse – cada um pega no que quer – isso e nada é a mesma coisa – salvo a incursão criminal já perdoada pela anistia e a eventual, oxalá, provável recuperação da consciência do eleitor, nesse final de campanha, depositando seu voto na “oposição”; "pegar em armas" não é elemento balizador para exercício do cargo presidencial.

Esse o entretenimento da manhã de domingo, enquanto divulgávamos o nosso Partido.

Com o debate de hoje à noite na Record, acreditamos que aqueles céticos – galhofeiros ou não – e os que anularam o seu voto no primeiro turno, e que pretendem fazê-lo no segundo, encontrem motivos para agirem de modo diferente no próximo domingo.

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Há 8 anos, sem medo de ser feliz

Há oito anos, vindo de pleitos em que se viu derrotado, assumiu o comando do País, com o discurso da ética e da moral, com os votos da classe média, que pugnava por aumentos mais vantajosos de salários e benefícios, e dos aposentados, contrariados com a redução de seus proventos e com a instituição do fator previdenciário, o Presidente do Partido dos Trabalhadores, festejado por alguns da mídia, de certo modo, até de forma exagerada (como no caso da eleição do Obama), seguindo-se magnífica festa da democracia, com a transferência da faixa presidencial, objeto de cobertura pela grande imprensa mundial.

Realmente, foi impressionante: metalúrgico analfabeto (como fez e faz questão de afirmar), baderneiro e palanqueiro, com currículo eminentemente da politicagem, assumir a presidência do País, algo novo (nem tão novo assim), trazido pelo bordão “sem medo de ser feliz”.

Algo novo que logo se fez velho, independentemente da carta à nação pela qual se assumira o compromisso de não se alterar as bases da economia e de não se promover a quebra de contratos.

Em verdade as bases da economia foram mantidas (e até elogiadas) e os contratos não foram quebrados.


Enebriados, entretanto, pela vitória e poder alcançados, o Governo muito não demorou a mostrar o significado daquele bordão, qual seja, transformar o Estado em um apêndice partidário, com o seu aparelhamento (expressão muito a gosto na política, mas, sem dúvida, muito apropriada), com o estabelecimento do lugar para os seus (comumente chamado de loteamento), incluindo os oriundos do questionável sindicalismo, criação abusiva de cargos comissionados e desnecessários ministérios, forjadas alianças (base governista), antigos desafetos tornaram-se amigos de infância, do mesmo ideal (em política não existem desafetos, apenas convergência de interesses), e a “new democracy”, com a explícita relação com os regimes autoritários.

Em matéria anterior consta, por exemplo, vídeo que nos foi encaminhado, em que o Chefe de Estado, com sua candidata, celebrando, em terras brasileiras, o aniversário de 50 anos da revolução cubana, afirma, categoricamente, ter o povo brasileiro, entre outros que inclui, menos dignidade que o povo cubano, além de falas várias de outro quilate, cuja adjetivação fazemos autocensura.

E tudo isso regado a inúmeros escândalos e corrupção ao longo desses 8 anos de governo, os quais, com apoio da “base governista”, se impediu fossem investigados (o famoso e deletério “rolo compressor”).

E ainda se encontrou oportunidade para se tentar impedir a extinção da “CPMF” (muito criticada à época, porquanto suas receitas não foram aplicadas na saúde, e pretende-se ressuscitá-la, caso a candidata oficial saia vitoriosa no pleito, isso, independentemente do discurso do “ovo na galinha”, qual seja, da utilização dos recursos do pré-sal para o mesmo fim), como, também, a do fator previdenciário e mandar os “velhinhos” (assim tratados por então Ministro da pasta) para filas de recadastramento, em total desrespeito aos de idade mais avançada.

Esse, pois, o sentido, do “sem medo de ser feliz”. Salvo a manutenção da política social e do respeito aos contratos então celebrados (herança do governo “tucano”, que o “new government”, na pachola dos áulicos, intitulou de “herança maldita”), “sem medo de ser felizsignifica  “não ter medo de governar o País, pois, nele, governo, seremos felizes”, e é o que vimos, com os fatos por demais já conhecidos.

Enfim, pois, transformar o País em um grande Partido, com a megalomania do sonho da eternidade no poder, tal como silenciosa luta entre as esquerdas totalitárias, na qual a vitória caberá àquele que mais tempo permanecer no poder, independentemente dos meios empregados e da cegueira ou não dos respectivos súditos (pura satisfação dos difusos interesses ocultos).

E assim, segue-se com o “plano”, com a aparição do Chefe de Estado na campanha da oficial (que atribuem nascida, no ano de 1947, com certidão comprobatória, em outro País que não o Brasil), deixando os afazeres da presidência, já que não consultam aos interesses, como se cabo eleitoral fosse ou, como, se ele próprio estivesse em campanha, tudo a demonstrar que a continuidade do governo se dará, não com ela, “oficial”, mas com quem a inventou.

Cada um siga a sua própria ideologia, mas não há lugar no País para que se consolide ideologia tendente a eternizacão no poder, tal como idealizado pelos atuais e em voga por “colegas” de nacionalidade diversa.

Falta de vergonha

É muita falta de vergonha, e até de caráter, o Chefe de Estado continuar aparecendo na campanha eleitoral, seja nas inserções, seja no horário gratuito, como se candidato fosse, arrotando e arrostando justificativas para quebra de sigilo e agressões ao candidato dos tucanos, a ele e a eles atribuindo a autoria dos acontecimentos, como se ninguém soubesse da sua origem, o PT.

É muita falta de vergonha prorrogar-se a apuração das denúncias na Casa Civil e pedir-se vista de autos no Superior Tribunal Militar, quando processo já em julgamento, com pauta já marcada com mês de antecedência, para se proteger o arremedo de candidato – arremedo porque não tem conteúdo e capacidade para administrar um país, salvo conteúdo e capacidade de administrar crimes de guerrilha e crimes comuns (passado que não se apaga), e o projeto de se eternizar no poder.

É muita falta de vergonha o Chefe de Estado assumir o lugar da candidata oficial e colocar-se como candidato, desrespeitando a instituição da presidência, algo que nem lhe diz respeito, quando já desrespeitou o judiciário, referindo-se a juiz como juizinho, e ao próprio Eleitoral quando se lhe aplicou pífias multas.

É muita falta de vergonha querer impor ao País a sua desnaturada arrogância e não aceitar as críticas que delas decorrem, como se fosse grande homem, quando não passa de simples algum, preso a acontecimentos inomináveis.

A democracia muito permite, mas com limites, limites esses que o Chefe de Estado e o PT insistem em ultrapassar. E ainda se fala em farsa e mentira com relação aos últimos acontecimentos, esquecendo-se que farsa e fraude foi o governo presente, junto com aqueles que o seguem, e com aqueles que dizem ser o Chefe, o Zé Carioca. E até agora não há nenhum movimento no Eleitoral tendente a impedir que esses crimes se perpetuem.

Tenham vergonham e caráter (algo difícil de ver, em caras tais). Deixem aquela que foi inventada dizer o que pensa. Fiquem calados e sejam dignos, se é que conseguem. Pelo menos, sustentem as suas bandeiras, que não são, outra coisa, que não essa criminalidade que assolou o País, daí a insistência em se fazer presente na campanha.

E ainda se escuta o Zé Carioca dizendo que os tucanos devem apanhar nas urnas e nas ruas.

Está na hora de mandar essa turba para o lugar que merece.

Dia 31 está chegando.

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Helio Bicudo

Há pouco recebemos o vídeo abaixo, já nosso conhecido.

Para quem não o conhece, veja o que diz um dos fundadores do PT.



Revolução Cubana

O vídeo a seguir nos foi encaminhado por distinto colaborador.

Para nós, esse pessoal devia estar é na cadeia. Que comemorem em Cuba, vá lá, é a "casa" deles, mas na Amazônia?!

A democracia é isto, permite a liberdade, mas tem as suas limitações, entre elas, a de atentar contra às instituições e o modelo político, conscientememnte adotado pela sociedade.

Se a ordem constituída não é suficiente para frear e prender essa turba, porque por ela já contaminada, cabe a sociedade extirpá-los da vida pública no exercício do voto e depois, por manifestação popular expressa, pugnar e exigir, pelos meios constitucionais oferecidos, a sanção que eles merecem, obrigando aos outros dois poderes aplicarem, sem tegiversação, a legislação ora existente.

Dia 31 está se aproximando, e é a hora de mandá-los para onde devem ir, e de onde nunca mais saiam, pelo bem do País.



Camisetas

Na seqüência de divulgações, algumas camisetas de campanha que nos foram encaminhadas.

















Dilma

Distinto conhecido nos encaminhou a matéria abaixo que, se verdadeira, impede a candidatura da "oficial".



Rede TV - Folha, II Debate

Terminado o segundo debate, e com relação à “situação” (candidatura oficial), muito não se tem o que falar, posto que, além dos conhecidos e repetidos ataques, sem conteúdo, continua-se sem programa de governo e confunde-se campanha presidencial com campanha para governo estadual.

Resta, apenas, mais um capítulo dos escândalos que encontraram lugar propício na Casa Civil: “O Globo” de 17.10.10, pág. 10 – Casa Civil: nova denúncia de corrupção. Chefe de gabinete ligado a Dilma e Erenice Guerra teria cobrado R$ 100 mil de deputado, segundo revista ‘Veja’.

E segue-se “Homem de confiança de Dilma sob suspeita; indicado para Eletrobrás por petista, Valter Cardeal é atingido por denúncia de fraude de € 157 milhões, diz ‘Época’“, e a divisão de classes, empregada pelos petistas como mote eleitoral: “Em MG, Lula diz que ricos têm medo de Dilma” (mesmo jornal, mesma edição, pág. 11).

Com medo ou sem medo, com corrupção ou sem corrupção, dia 31 está próximo e, quem sabe, não se dá fim a essa podridão.