Páginas

segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Carícias .....

Um homem estava deitado na cama com a sua nova namorada.
Depois de terem feito sexo, ela ficou bastante tempo acariciando-lhe os testículos.
Algo de que ela parecia gostar imensamente. Ele estava gostando bastante, mas com curiosidade perguntou:
- Porque gostas tanto de acariciar os meus testículos?
E sua voz macia respondeu:
- Saudades dos meus..

JB01
por e-mail

As 11 bolsas mais caras do mundo

























JB01
por e-mail


sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

Tropa de Elite

Tropa de Elite é a chamada que deflui da notícia ao lado pela qual se informa que, por iniciativa da nova Secretária de Direitos Humanos, será criado “um grupo formado por 11 peritos de várias áreas com autonomia para entrar em prisões, cadeias e penitenciárias do país, sem necessidade de autorização prévia dos diretores dos estabelecimentos ou de outras autoridades”, cujo objetivo será o de “apurar denúncias de prática de torturas contra presos”.

Sem querer divagar, “a autoridade plena” de que se revestirá o mencionado grupo, nos lembra prática de viés autoritário presente em passado ainda recente na memória da história, em voga, na época, nos continentes europeu e asiático, ainda tolerada e em evidencia em alguns cantos do planeta.

Situando a geografia mais para perto da terrinha, basta lembrar que Cuba, que tanto encanta aos corações da turma da continuidade (pós era Fulgêncio Batista, ditador corrupto de boas negociatas, à semelhança dos Fidel que o sucederam, e que também se eternizaram no poder, utilizando-se dos mesmos métodos para eliminar os inimigos - el paredón), até hoje mantém presos políticos e não políticos em seus porões e que estão, muito provavelmente, em piores e mais degradantes condições que a bandidagem não política que habita nosso sistema penitenciário.

Mas o que lá e em outros lugares de ideologia similar acontece não interessa à turma, exemplo claro se deu com a caça aos esportistas cubanos que se desgarraram da respectiva comitiva, em jogos passados aqui no País, achados e devolvidos, em rapidez nunca antes vista nas operações policiais tupiniquins, ao regime dos Fidel e no episódio do preso político, nas mesmas terras cubanas, em greve de fome, não recebido pelo que se foi e ainda por ele comparado aos presos não políticos em São Paulo, e que acabou passando para outra.

Deixando isso de lado, para não perder o foco, esta é a segunda medida anunciada pela nova Secretária de Direitos Humanos; a primeira foi com relação à apuração de torturas no regime militar, tema já tratado nas matérias “Doutrinação de Esquerda” e “Maria do Rosário”. Isto parece idéia fixa, lembrando Rui Barbosa ao responder a um aparte de um Deputado, que o chamara de contraditório por conta de um de seus pronunciamentos, com a seguinte pérola: “contraditório só não os loucos como vossa excelência porque têm idéia fixa.”

Mas a “nobreza” das intenções se perde quando o norte que se aspira mais parece afago e apego com a bandidagem do que, propriamente, a apuração de denúncias de torturas contra presos, ladainha de muito conhecida que levou até o Supremo e o CNJ, em balanço de atividades anuais (as últimas), anunciarem que muito se avançou no campo dos direitos dos presos.

Desconhecemos a existência de um País, independentemente do regime e sistema de governos, em que o sistema penitenciário se constitua exemplo de excelência a ser seguido, talvez a turma em questão conheça, devendo decliná-lo para “nosotros”.

Não somos favoráveis a torturas e mau tratos, sabemos que existem casos, mas todos nós também sabemos que a bandidagem, solta ou atrás das grades, nunca diz a verdade, mente a rodo, no sistema penal brasileiro não há previsão de crime de perjúrio, a verdade do processo é a verdade que o juiz enxergar, como já escreveram.

Assim, muitas das denúncias apresentadas pela população carcerária, que levaram até a instalação de uma CPI, como se fala na reportagem, não passam de meras mentiras: seqüestrador, assaltante, homicida, estuprador, e outros do mesmo nível, que representam boa massa dos encarcerados, não dizem a verdade, convenhamos, servindo, apenas, o “modus operandi” anunciado para o oportunista modo de vida da esperteza. E podem, até, entre si, provocarem os que os incautos acreditariam como conseqüências de tortura.

O elemento surpresa, da entrada policialesca e espetaculosa, perde-se na falta de credibilidade da origem das denúncias, credibilidade esta que só passaremos a enxergar e respeitar quando o mesmo interesse for dedicado às vítimas (considerados, também, os seus familiares) de seqüestradores, assaltantes, homicidas, estupradores e outros do mesmo nível. Parece discurso surrado e é, até hoje não se viu ou se vê política de direitos humanos para as vítimas, apenas o afago e o apego com a bandidagem.    

Mas a iniciativa sugere outra de natureza popular, pela qual a sociedade seria legalmente autorizada a adentrar de surpresa, policiesca e espetaculosamente falando, nos gabinetes de pindorama, a qualquer hora do dia (já faz tempo que a hora do jabá, do jabaculê, da bufunfa, se dava após o chá das cinco; hoje se faz a qualquer hora), para, no flagrante, despejar a bandidagem política para o seu devido lugar, força da tortura diária a ela, sociedade, aplicada. Talvez daí arrume-se trabalho para o grupo da reportagem, já que o político bandido deverá oferecer denúncias de problemas psicológicos originários da depressão que se seguirá, face ao seu encarceramento; isso, evidentemente, se o judiciário o permitir.

Afastando-se da ironia, certo é que o projeto só merecerá nosso respeito, acreditamos de outros também, se forem observados os princípios democráticos e oferecidas às vítimas e seus familiares, o mesmo tratamento, a mesma atenção, engajamento, afagos e apegos que demonstram e dedicam à bandidagem não política. Do contrário, não passa de pura demagogia, oportunismo.
 
JabaNews

quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

Vídeos Inesquecíveis

O que já se foi e a que já veio, celebrando os 50 anos da revolução cubana em solo brasileiro.


video

Pacote da falta de vergonha

Segundo o “Panorama Político” de ontem (matéria ao lado), o atual vice, egresso do partido dos ministérios, mais o da casa civil (aquele envolvido na quebra de sigilo bancário de conhecido caseiro, quando ocupava pasta fazendária no governo do nada), teriam se entendido quanto à divisão do butim nos escalões inferiores, sugerindo, assim, o final da guerra entre as “hostes vitoriosas” no último embate, ou seja, a parte que cabe a cada um dos respectivos despojos.

Ao que indica a matéria, isso deverá ocorrer após a eleição para presidência da câmara, onde as figuras ali mencionadas “sentarão à mesa” (bem que poderiam sentar em outro lugar e fazer um bem enorme ao País), com o cara das relações institucionais “para fechar um pacote completo” (?), cujo objetivo, como lá se diz, é o de “acelerar as nomeações para evitar marolas” (?) (tsunamis?!).

O pacote para se evitar o “levante das águas” deve ser o pacote da falta de vergonha, que já assumiu proporções nunca antes vistas “neste País”, podemos dizer, sem desrespeitar aos colegas cristãos, “proporções bíblicas”, uma hecatombe: em figura histórica “espécie” de capitanias hereditárias e suas relações com o poder central – cada um leva o seu deixando sobras para futura divisão.

Já se noticiou até, que a questão envolvendo Furnas já chegou a um final feliz para a turma dos ministérios (?).

E ainda sustentam que Aristóteles foi suplantado por Maquiavel.

Bem vindos a Pindorama!

JabaNews


O peso do Brasil


(Iotti, Blog os Diaristas)

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Conto da Rã

"Está explicado" é o nome do conto da rã que nos foi encaminhado, por e-mail.

Decidimos divulgá-lo pelo seu caráter educativo e ilustrativo, que poderá ajudar tantos outros "ilustres conhecidos", na solução de falcatruas futuras no mundo da bufunfa.
















































O jornal jamais será substituído por novos meios de comunicação

A importância de um jornal para o seu bolso ou sua bolsa, é o título do vídeo abaixo encaminhado, por e-mail, por distinto leitor.


video


Mais uma dos Sarna

Segundo o Blog do Fred (Folha Online), TCU julga procedente denúncia contra a Fundação José Sarney, havendo suspeita de apropriação de patrocinio da petrobrás.

Não à toa, Palmério Dória editou um livro em homenagem à figura, de título "Honoráveis Bandidos".

JabaNews

IR e Salário Mínimo

Ontem à noite, ao passarmos os olhos pelos jornais do dia, deparamo-nos com a continuidade de quem ascende ao poder; foi noticiado que a que já veio teria determinado à turma da fazenda que examinasse o impacto no orçamento por conta do aumento do salário mínimo e da correção da tabela do imposto de renda, cuja matéria falava algo em torno de R$ 1,45 bi.

Piada, como sempre, de gosto duvidoso, principalmente quando não demonstrado o mesmo interesse quando do vergonhoso aumento dos subsídios dos congressistas (os congressanalhas), com reflexos imediatos na turma do executivo (do execunonosso) e na da deputância estadual, que, também, de imediato, seguiu o exemplo de seus pares em pindorama, e, mais gritante, ainda, quando já anunciado e demonstrado que as despesas do executivo, para o ano de 2011, se situam em torno de R$ 153 bilhões.

A turma da continuidade atribui a culpa das mazelas e desigualdades sociais aos grandes capitais que dominam os interesses econômicos globalizados, típico de quem se esconde na sua própria incompetência e no desfrutar do caminho fácil para o enriquecimento.

Desnecessário dizer que a gastança desenfreada nos últimos 8 anos, aliada à roubalheira generalizada em pindorama e no Brasil periférico, só poderia resultar como, de fato, resultou naquelas mazelas e desigualdades.

Houvesse sinceridade e honestidade, não estaríamos, hoje, assistindo renovado capítulo velho de mesmo script, de mesmo conteúdo demagógico, que só interessa a quem já conhecemos e que só engana a quem igualmente já conhecemos.

Como já dissemos em outras paragens, triste o País em que o crime dita os seus caminhos e o seu passado futuro.

JabaNews

terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Planos para III Guerra

Barak Obama e Gordon Brown estão num jantar na Casa Branca.
Um dos convidados aproxima-se deles e pergunta-lhes:
- De que é que estão conversando de forma tão animada?
- Estamos fazendo planos para a terceira Guerra Mundial, diz Obama.
- Uau!!!, exclama o convidado.. E quais são esses planos?
- Vamos matar 14 milhões de argentinos e um dentista, responde Obama.
O convidado parece confuso e pergunta: - Um.... dentista? Porque é que vão matar um dentista?
Brown dá uma palmada nas costas de Obama e exclama:
- Não te disse? Ninguém vai perguntar pelos argentinos!


JB01
por e-mail

Música Instrumental

Música instrumental é o nome do vídeo que segue, encaminhado por distinto leitor de nossas linhas, que assina como JB01.

O vídeo vale os poucos mais de três minutos de sua duração, é muito bom.


video

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

Reunião do Poder


(Marco Aurélio, Blog Os Diaristas)




Conversa de Casal, III

Recém casados, passados os primeiros dias de euforia, o maridão, após o suor, vira-se para mulher e pergunta:
- Querida, pode dizer, confesse, você já dormiu com outro homem?
Ao que ela responde: 
- Não, meu amor, só dormi com você .............. com os outros sempre fiquei acordada!

Como Pindorama está para o Brasil periférico

O vídeo a seguir nos foi encaminhado, por e-mail, pelo distinto leitor JB01.

O nome do vídeo é "a diferença entre a sala do chefe e a sua."

Resolvemos mudá-lo para o da chamada, pois é a perfeita para como Pindorama está para o Periférico.



video


A influência da bunda do cavalo

Nome completo da postagem, que nos foi encaminhada pelo distinto leitor CRP, é "a influência da bunda do cavalo no ônibus espacial", que poderíamos acrescentar, no final da seqüência, "na vida de alguns".

A aula que se segue não deixa de ser instrutiva; "blog" também é cultura, ora pois.