Páginas

terça-feira, 28 de junho de 2011

Essa é das boas!

Essa realmente é das boas, e veio lá do blog do Josias de Souza, matéria de ontem: o “sujeito” foi designado para comandar delegação brasileira na Guiné Equatorial, por conta da 17ª Assembléia Geral da União Africana, na qual deitará seus conhecimentos em palestra com o tema ”Empoderamento da Juventude para o Desenvolvimento Sustentável”.

Putz! Isto é pior do que “abastardamento da raça”! Além, evidentemente, de faltar conteúdo à "espécie" que disso se ocupará; faço questão de não utilizar a expressão "espécime", tendo em vista a quem me refiro.

Empoderamento, segundo os estudiosos das lides sociais que consegui pesquisar em rápida pesquisa - palavra que, na fala dos próprios, não se encontra no dicionário – tem origem no termo inglês “empowerment”, e é utilizado largamente por aquela turma do “social”.

Citando Paulo Freire, criador da expressão em questão, dizem que o empoderamento seria o ato de empoderar (êta porra!), de dar poder, constituindo-se, nas linhas daquele Educador, noção de conquista da liberdade pelas pessoas que se encontram subjugadas por uma dependência econômica, política etc.

Como tal conceito reflete justamente o contrário do que praticado aqui nas terras tupiniquins, falar-se em “Empoderamento da Juventude”, poderia ser uma boa oportunidade de a ela dar o poder para “emparedar” os neurônios do palestrante, além do próprio, mandando-os para o fundo do poço sem fundo.

Mas a palavrinha é braba; consegue ser pior do que “abastardamento da raça”.

Segue a matéria do blog do Josias de Souza, ontem editada.

JabaNews


Dilma nomeia Lula para chefiar uma missão na África
Lula Marques/Folha

Graças a Dilma Rousseff, Lula já tem o que fazer nos próximos quatro dias –de terça a sexta.
Entre uma palestra e outra, o ex-soberano vai preencher o ermo de seu ócio na chefia de uma missão diplomática.
Lula comandará a delegação brasileira enviada à 17ª Assembleia Geral da União Africana, na cidade de Malabo, Guiné Equatorial.
Tomada na última sexta (24), a decisão de Dilma materializou-se em ato publicado no ‘Diário Oficial’ desta segunda (27).
Revestido da autoridade delegada pela pupila, o patrono vai ao microfone.
Pronunciará uma palestra. Infelizmente, não-remunerada.
O tema? "Empoderamento da Juventude para o Desenvolvimento Sustentável".

2 comentários:

  1. Jaba, eis a frase:

    "Empoderamento da Juventude para o Desenvolvimento Sustentável".

    É interessante como termos são criados pela esquerda e por mais estúpido que pareçam são repetidos com uma aura de intelectualidade.
    A presença de uma comitiva brasileira, chefiada pela acéfalo, na 17ª assembléia geral da "união" africana, na conhecidíssima Guiné Equatorial é para enriquecer o currículo de qualquer um...até do próprio Lula. Fico intrigado que, com um título destes, a imprensa amiga que é paga para enaltecer a estupidez sequer tem coragem de escrever sobre os temas abordados nas palestras do abobado.
    Especificamente sobre a frase, ela seria mais adequada se ao invés de empoderamento, fosse escrito empoleiramento até pq. as atitudes galináceas da juventude vão de encontro aos interesses da esquerda mundial. O título poderia ser traduzido da seguinte forma: a frangalização da juventude para colaborar no desenvolvimento e sustentabilidade da elite no poder ou Como ser mantido e sustentado pela massa, trabalhando apenas na necessidade da massa de ser atendida em suas pretensões ditas liberais/libertárias.
    Não sei onde se localiza ou a importância da tal Guiné Equatorial na história e economia mundiais mas sei o suficiente para afirmar que o continente africano há muitos anos foi exportador de mão de obra escrava e que escravidão pelo pensamento é tão agressiva como escravidão por etnia. Hoje a ingerência latrina quer transformar as mentes daquela população jovem com a mesma inversão de valores pregadas aos nossos "frangos" e apoiados abertamente pela nova esquerda. Se nas décadas de 60-70 Cuba agia militarmente naquela região, hoje o bolivarismo do foro de são paulo, age na surdina substituindo as armas pela doutrina dos livros.
    O interesse do Brasil vermelho na África não é humanitário mas puramente ideológico e aquelas populações vão descobrir de maneira dolorosa a sordidez das intenções cucarachas.

    abç.

    sicário

    ResponderExcluir
  2. "empoleiramento" é execelente; os comentários vão para a página central do blog.
    abs.,
    jaba

    ResponderExcluir