Páginas

quarta-feira, 8 de junho de 2011

Minuto de Silêncio













Um minuto de silêncio em respeito ao Estado de Direito, uma vez mais corrompido pela arbitrariedade do Executivo, com o beneplácito da maioria do Supremo, em plenária de 9 Ministros, ressalvando-se os "valentes corajosos" que o defenderam - o Estado de Direito - no caso específico: Gilmar, Ellen e Peluso.

O Estado de Direito significa, em rápidas palavras, o Estado juridicamente organizado e obediente às suas próprias leis.

Um tratado, quando inserido no ordenamento jurídico nacional, é lei, seja de cunho constitucional, seja de caráter complementar ou de ordinário, e como tal deve ser observado e cumprido.

O Estado que deixa de fazê-lo, e que se diz democrático, ao talante de fantasiosas elocubrações ideológicas, protagoniza retrocesso político-histórico, com a agravante do seu balizamento pelo judiciário constitucional.

O "País", mais uma vez, mostrou as caras do regime autoritário que nele se instalou, que muitos insistem em não enxergar.

Saída honrosa para a vergonha, será a submissão da matéria  às  Cortes Internacionais.

O "minuto de silêncio" terminará, somente, amanhã.

JabaNews



4 comentários:

  1. OLÁ JABA.

    MUIITO BOM. REPUBLIQUEI NO MEU BLOG.

    ABS DO BETO E 1 MINUTO DE SILÊNCIO.

    BETOCRITICA

    ResponderExcluir
  2. olá beto,
    sem quebrar o minuto de silênco, é isso aí.
    abs.,
    jaba

    ResponderExcluir
  3. Jaba...

    Pelo que tenho visto de Brasil, mais do que 01 minuto de silêncio precisamos, antes de tudo, de uma nota de falecimento. Eis minha sugestão:
    Faleceu na última 4ª feira, dia 08 de junho, a República Federativa do Brasil.
    Há 08 anos acometida de uma bactéria que, sorrateiramente, contamina e enrijece todos os orgãos, nas últimas semanas vinha dando sinal de extrema fraqueza. Após a falência dos orgãos legislativo e executivo, o único que a mantinha viva era o judiciário que, apresentou sinais de contaminação devido a intensa presença da bactéria ParTidus indicativus. Pelo quadro apresentado não houve chance de recuperação.
    Deixa uma irmã adotiva, a República Sindicalista do Brasil, filha não reconhecida do bolivarismo.

    Sicário

    ResponderExcluir
  4. olá sicário, muito bom!
    o comentário vai para a página central.
    abs.,
    jaba

    ResponderExcluir