Páginas

domingo, 24 de julho de 2011

Comentários do Sicário em "Punição: realidade ou sonho"

Jaba...

Os significados de justiça e punição no Brasil petista, ganhou outra dimensão, tem outro significado. Basta verificar o recente caso de Cesare Battisti, defendido e protegido no país de Lula e Tarso Genro, no Brasil do PT. Os crimes cometidos pelo assassino Battisti foram relegados a segundo plano a ponto de ser desqualificado como crime político e como se a morte de pessoas por criminosos políticos fosse aceitável, compreensível, justificável.
Com este exemplo temos a noção da justiça e punição do socialismo moreno. Na verdade o caso Battisti e a arbitragem de fiança, por delegados, em crimes de menor potencial ofensivo, demonstra uma forma da politicalha no poder defender-se no futuro e também de defender seus pares, os criminosos ditos comuns.
No Brasil vermelho, no Brasil dos Bastos, Greenhalgs, Amorins e Genros, as instâncias superiores na teoria, são inferiores na submissão aos interesses de quem os apadrinhou.
Infelizmente, nós não somos um país, uma nação. Somos grupos de pessoas que falam o mesmo idioma e que veem o Brasil podre, como sendo dos outros. Quando tivermos noção de que nós fizemos e mantemos o que hoje se apresenta, teremos condições de matar a doença que nos corroe. Se corruptos suicidam-se em outros países pq. os nossos tem de permanecer vivos?

abs.

sicário

Olá Sicário,

O sentimento de punição, realmente, inexiste no País, dado ao rol de crimes já conhecidos que, na sua esmagadora maioria, não se sujeitaram às sanções correspodentes, salvo a da absolvição ou do arquivamento que, na verdade, transformaram-se nas "sanções correspondentes".
Isso é triste, muito triste, talvez para o ano, como disse na matéria, se edite um nova página no diário criminal brasileiro; sem ser cético, tenho cá minhas dúvidas.
Por isso que medidas extremas poderiam ser bem vindas, para matar a doença que corroe o País.
abs.,

Nenhum comentário:

Postar um comentário