Páginas

domingo, 16 de outubro de 2011

Cruzadas na apologia criminosa da mentira

Já tinha me pronunciando quanto à distribuição, para milhões de alunos, de um criminoso CD-rom, com infame alteração da história, enaltecendo os vagabundos que queriam tomar o poder pelas armas; quanto à decisão da OEA vitimando aqueles vagabundos, na questão do Araguaia; quanto às manifestações da OAB/RJ, do MP Militar e da PGR, na mesma linha hipócrita; quanto a provas da PGR, igualmente hipócritas; quanto á ignóbil comissão da verdade, vindo até a falar, no caudilho do Sul, relativamente ao grupo dos 11, cuja marcha queria empreender à semelhança, nas suas palavras, da guarda vitoriosa revolucionária soviética de 1917 (vejam onde o homem foi se abeberar).

Mas, ainda, não tinha falado, em encontrar a apologia criminosa da inverdade, em uma revista de palavras cruzadas, por muitos utilizada em seus momentos pessoais de lazer.

A capa da revista encontra-se acima (Letrão Difícil nº 145, 09/2011) , onde constou, nas "cruzadas", de pág. 34, o seguinte: "Guerrilha do (?); episódio da luta contra a ditadura militar nos anos 70" (guardei comigo a página 34). 

Não há mais freio para a contaminação ideológica; a guerrilha do Araguaia não se constituiu em "episódio de luta contra a ditadura militar", mas episódio de luta armada contra o Pais, tendente a desestabilizá-lo e a subverter a ordem. Os intentos foram sempre o da tomada do poder pelas armas, no viés comunista que ditava o comportamento daqueles poltrões, alienados dos costumes e da moral.

A revista teve o destino que merecia: o lixo.

2 comentários:

  1. Jaba...

    Como bem disseste a contaminação ideológica é imensa. Estão usando de todos os meios para divulgar as mentiras.
    A idiotização doutrinária está completando o ciclo pois são novelas, quadrinhos, textos, artigos, depoimentos, filmes, etc... e agora até palavras cruzadas enaltecendo a falta de cérebro e a consequente estupidez humana (a revista coquetel perdeu um cliente, palavras cruzadas somente em jornal neutro) .
    Pela doutrinação, pela falta de beleza física e mental das esquerdóides (temos vários exemplos no Brasil) não estranhe se num golpe (eles adoram isto) de marketing, lancem preservativos para incentivar imbecis a transar com as vermelhinhas. Os preservativos poderão vir com a frase do porco Che:

    "hay que endurecer..."

    abs.

    Sicário

    ResponderExcluir
  2. Como em nada possso acrescentar a materia fiz o de praxe twitar.
    Abraços e na luta sempre

    ResponderExcluir