Páginas

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Uma data


Uma data é algo tanto ou mais especial, quanto significativa, conforme seja aquele que a vê, aquele que a celebra ou que sente a sua tristeza.
Datas, pois, são guardadas na memória, no coração, ou em outro lugar, para festejar as auguras da alegria, da saudade, de um fato histórico, dos símbolos da Nação etc.
Datas, igualmente, devem ser guardadas para se lembrar da infâmia levada a determinados povos, a determinado País.
Quanto aos povos, a história se encarrega de lembrá-la; quanto ao País, cito a nossa Pátria, tão desonrada, vilipendiada, submetida à vexaminosa vergonha por inqualificável bando, que profliga no insidioso processo de aniquilamento de valores e princípios.
Esta data, a data da infâmia, deve ser registrada em livros para que não se perca na memória daqueles que a desprezam ou daqueles que nem dela percebam, porquanto alienados na “cultura” atual, sendo, pois, aquela em que, após transição democrática, o País passou a ser objeto de desonra, ignomínias e ações vis, e a ser “oficial e escancaradamente” assaltado pela esquerda de prófugos e trapaceiros, e seu séquito de idêntico jaez.
Honremos a nossa Pátria, enquanto pode ser honrada e não sucumba na final vergonha.

2 comentários:

  1. OLÁ JABA.

    PASSO POR AQUI PARA DESEJAR UM NATAL E ANO NOVO REPLETOS DE SAÚDE PRA VC E FAMÍLIA. TORÇO PARA QUE CONTINUES DETONANDO TODS OS LADRÕES DESSE GOVERNO QUE É O MAIS CORRUPTO DO PLANETA.

    FELIZ NATAL E UM FORTE ABRAÇO DO BETO.

    ResponderExcluir
  2. O mesmo para você e os seus.
    O "govierno" representa o maior covil em atividade no planeta; já deve estar no guinness.
    Abs.,

    ResponderExcluir