Páginas

terça-feira, 3 de abril de 2012

Disseminação de mentiras: Delírios



A matéria que segue vem da Gazeta New de Sergipe, ode à mentira e à hipocrisia, com o que se mostram "compreensíveis" os atos de perda de valores protagonizados no Rio - Clube Militar - e em Porto Alegre, por algo chamado de Levante Popular da Juventude, por um bando de incultos que não conhece a história.
O ilustre luminar petista, João Daniel, mostra a face atual da Pátria, no intento de incutir, nos despreparados de educação e costumes, principalmente naqueles despojados da felicidade de formação familiar, as inverdades há décadas disseminadas, que emporcalham e envergonham o País, e à memória daqueles que por eles foram assassinados.
De um lado, busca-se a alteração da verdade, ao passo, que de outro, glorificam-se regimes que perduram naquilo que se chama de violação de direitos humanos.
A tarefa é árdua, mas a verdade e os princípios prevalecerão.
_________________________


Deputado João Daniel registra passagem de 48 anos do golpe militar no Brasil


O deputado petista João Daniel, em pronunciamento realizado durante o grande expediente da sessão de ontem, dia 2, registrou a passagem dos 48 anos do golpe militar no Brasil. O parlamentar destacou a importância do debate que está acontecendo em todo país em torno desse tema, bem como o seminário que foi realizado no último dia 15, na Escola do Legislativo de Sergipe, que teve a presença do membro da Secretaria Nacional de Direitos Humanos da Presidencia da República, Gilnei Viana, e que contou com várias pessoas que foram perseguidas, torturadas e algumas exiladas durante o regime militar, além de pessoas que lutam para que em nosso Estado e no Brasil a verdadeira história possa ser contada.
"Queremos dizer que para nós é fundamental que o Brasil possa ter a história verdadeira registrada. Que os jovens e crianças possam saber a verdade. E a Comissão da Verdade que está sendo criada em nível nacional, e em nosso Estado também será criada, tem o papel único e exclusivo de esclarecer os fatos", disse João Daniel, ressaltando que não se trata de uma comissão para perseguir ou para condenar, mas que precisa como todo povo que tem cultura tem direito de saber sua verdadeira história. Segundo ele, essa história não pode ser contada pelos vencedores, mas pela verdade dos fatos que ocorreram no período histórico entre 1964 e 1985.
O deputado disse que na versão dos vencedores essa foi uma história de revolução. Mas ele frisou que o Brasil não teve revolução nenhuma. "Teve golpe militar com apoio da burguesia brasileira e grande parte da classe média alta conservadora, de setores conservadores da Igreja Católica. Temos dados e registros de tantos militantes da Igreja Católica que deram sua vida, que contribuiram para evitar prisões, torturas, para evitar que houvesse mais destruição humana do que houve", disse.
De acordo com João Daniel, todos os países da América Latina estão fazendo ou já fizeram toda sua história contada, verdadeiramente julgada, cada país tem suas medidas, suas leis para esclarecer os fatos e punir. No caso do Brasil ele ressaltou que agora cria-se um movimento fundamental em todo país, apoiado por medidas legais. "Queremos ressaltar a importância de a presidente Dilma ter criado essa determinação e eu queria dizer que para nós é fundamental", destacou.
João Daniel disse que para a Assembleia Legislativa de Sergipe seria fundamental ter uma comissão para atuar fazendo o acompanhamento dos trabalhos da Comissão da Verdade local, a exemplo do que já fez outros parlamentos estaduais, como a AL de São Paulo. Ele ressaltou que o papel da Assembleia não é investigar, mas como poder máximo representativo do povo, atraves de uma comissão de representantes possa acompanhar a comissão estadual que está em fase de implantação. 
O deputado disse que a Comissão Estadual tem à frente uma pessoa com um trabalho reconhecido na defesa dos direitos humanos, que é o secretário estadual da pasta, Luiz Eduardo Oliva, e sendo organizada por membros da sociedade civil organizada, professores, juristas. "Para fazer um estudo grande, forte, ampliado para que nosso povo, especialmente as crianças, possa saber a verdade", disse João Daniel, acrescentando que precisamos construir uma história que em que os fatos contem a verdade.
Em seu pronunciamento, o parlamentar disse que no último dia 31 de março completou 48 anos do golpe militar brasileiro, apoiado pela burguesia brasileira e financiado pelo governo norte-americano e a CIA, como tem feito até hoje em países do oriente, como o Iraque, e na América Latina não foi diferente. O deputado disse que o nosso futuro merece respeito, e esse esclarecimento deverá ser dado pela sociedade, a partir de seus grandes homens e mulheres que busquem esclarecer a verdade sobre os fatos.
"Esperamos contar com o apoio da nossa Assembleia e ver o apoio que possa dar para a criação de uma comissão que apoie e fortaleça o trabalho da Comissão da Verdade. A juventude, os intelectuais, as centrais sindicais, enfim, a sociedade como um todo que luta para que haja esses esclarecimentos", destacou o deputado João Daniel. (Edjane Oliveira)
_______________________

Na verdade, o cara é um ilustre apedeuta; mais um a falar em nome da sociedade; mais um a flanar em mentiras e inverdades; mais um a pautar-se no doentio e premeditado viés demagógico oportunista; mais um a locupletar-se da criminalidade histórica; mais a um a renegar até a sombra da Pátria.
Com disse acima, o trabalho é árduo, mas a verdade e os princípios prevalecerão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário