Páginas

domingo, 29 de abril de 2012

Do pré-sal ao pré-gás

Notícias de hoje dão conta de que, segundo a ANP (agência nacional do petroléo), foram descobertas reservas de gás natural nas bacias terrestres brasileiras, que deverão elevar a oferta, na próxima década, em algo em torno de 360% (matéria do jornal dos Marinhos); parece um bom número.

Por sua vez, o Lobão (Edison) das Minas e Energias, segundo o noticiário, já saiu com as suas, arrotando, quiçá arrostando, que o País será auto-suficiente (insisto na ortografia a que já estou acostumado) em 5 anos: só não disse contados a partir de quando.

De qualquer forma, se os neurônios ainda continuam em ordem, lembro que o atual "perereca do brejo", ao ensejo do seu podre governo, já soltava suas bazófias sobre a auto-suficiência do pré-sal, lambuzando-se com o precioso líquido na companhia da prócer da continuidade, a qual, em campanha, contando com o ovo na galinha, e no embuste contumaz, alardeava a aplicação das receitas do pré-sal na educação, saúde, habitação, transporte, infraestrutura e outros detalhes também sem importância.

Passados os anos, tudo continua como dantes, de novo, apenas danos ambientais, e se continua importando combustível, com preço no mercado interno, dos mais altos do planeta, e tudo na boa, como propaganda de finado banco.

A conceder credibilidade aos informes - queira que não seja embuste, apesar da proximidade de pleitos eleitorais - espero, com sinceridade, que o pré-gás não provoque baita explosão nos próximos anos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário