Páginas

domingo, 29 de abril de 2012

Comentários do Sicário em "Crise na fronteira"

Jaba...

A relação Brasil- Bolívia é antiga e remonta ao final do século 19 e início do século 20, quando o Barão do Rio Branco fez a proeza de anexar aquele território às terras brasileiras. O Barão do Rio Branco por suas atividades diplomáticas, dá o nome ao instituto que hoje deforma nossos diPlomaTas.

Pois bem, recentemente tivemos uma aventura boliviana contra o Brasil quando tropas daquele país invadiram as instalações, se não me engano, de uma refinaria da PeTrobrás. Na época vivíamos o segundo mandato do desdedado beberrão honoris causa, Lula, e tínhamos como ministro das relações exteriores ninguem menos que Amorim; o entreguista Amorim que por um valor módico vendeu/doou as instalações da empresa brasileira ao cocalero Evo e sua nação indígena de primeiro mundo socialista.  Voltarei a escrever sobre Amorim no final do comentário. Voltando à história, na mesma época houve também a intervenção em uma empresa do pai de Thor (não é Odin!)mas isto é um problema dele. Ainda lembro da imagem dos militares com faixas e cartazes enaltecendo o feito nacionalista do mascador  de folhas de coca. Nos últimos anos, Evo vem agindo como um chantagista e conseguindo renegociar contratos de fornecimento de gás natural, obviamente sempre querendo valores maiores pelo produto. A construtora OAS que construía uma estrada naquela digníssima nação hoje está com as obras paralisadas sem que o governo brasileiro tenha se esforçado ou faça questão de resolver o caso. As verbas enterradas na selva boliviana são oriundas do BNDES portanto, dinheiro de brasileiros que está sendo usado para construir a transcoca.
Depois desta pequena explanação quero dizer que não acredito numa ação do Brasil contra os abusos dos gangsters fardados no Acre pois o envio de um pelotão, 36 homens, para marcar presença na área é somente cortina de fumaça. Pelo histórico de acontecimentos e a condescendência de calhordas governamentais, estes do mesmo nível  ou de pior monta que o boliviano, o Brasil nada fará a não ser reclamar. 
No  princípio do comentário veremos que lá estão a Petrobrás, a Bolívia e o Ministro das Relações Exteriores Celso Amorim. 
Aqui, no final de meu comentário, temos o Acre, a Bolívia e o Ministro da Defesa Celso Amorim.
Alguém acredita no Brasil do PT?



Por estas e outras o Barão do Rio Branco deve estar se revirando no túmulo.


abs.

Sicário

Um comentário:

  1. Olá Sicário,
    Pela matéria do jornal lá do Acre, os fatos não são recentes, sugerindo, o que é possível, que o criminoso governo nosso tenha se omitido ou trocado carinhos com o cocalero.
    Abs.,

    ResponderExcluir