Páginas

quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Sicário comenta "Em tempo de eleição é sempre bom lembrar ..."
  1. Flavio...

    Sempre acompanhando mas sem muita vontade moral para comentar sobre o lixo que está este país.
    Com relação à tua postagem, creio que o ladrão de geladeira, a corretora, a atendente de call center, o cara da pizza, o vendedor de cerveja deveriam, se a lei assim permitisse, abdicar do direito de votar.
    Talvez a salvação da política no Brasil passe pela desobrigação de voto. Quem sabe sem este "direito" os imbecis não se recolham ao seu mundinho...e deixem que a política seja feita por quem realmente se importa com o destino de todos.

    abs.

    Sicário
  2. Olá Sicário,
    Obrigado pela visita, muito me honra.
    Quanto à abdicação do voto, sei não ...
    Na eleição delituosa presidencial passada, tive o desprazer ou tristeza de ver, quem sabe do voto, preferir pagar a pífia multa do que comparecer à zona eleitoral ...
    Na idéia das suas linhas, por outros já aventadas, "sobraria" a turma que se beneficia da "corja", e que votaria, porque votaria, além dos votos da própria "corja". E aí, não haveria grandes alterações no resultado, por demais já conhecido ...
    Penso diferente: o que falta é coragem, e não me refiro a você, mas àqueles que deitam linhas de críticas e nelas se escondem, não vão além.
    Tenho guardado em meus arquivos ou alfarrábios, linhas de alguém que roeu a corda quando lhe respondi, e que não as editei em homenagem à falta de discernimento de quem nelas se escondeu, como, também, não editei tantas outras, até para preservar os que "tanto os seguem"- algo que aos outros respeito, mesmo que não fosse o caso ou fossem merecedores de respeito...
    Prefiro expor o que penso, do que deitar linhas sobre linhas que se perdem nas suas próprias linhas.
    Este é o nosso dia a dia, como as atuais agruras do mensalão, nas palavras do frustrado revisor relator.
    Abs. e, mais uma vez, obrigado pela visita.
    Flávio

Nenhum comentário:

Postar um comentário