Páginas

terça-feira, 30 de outubro de 2012

Gettysburg e um governo de medíocres


1863, Junho. Acampamento ianque, 20ª do Maine. Alguns momentos que antecederam à batalha de Gettysburg. Diálogo que teria ocorrido entre o Cel. Chamberlain e o Sgt. Buster, o primeiro então professor em Bolton e, o segundo, veterano de guerra, após conhecerem fugitivo negro que fora dar pelas bandas daquele acampamento:
_________________________

- What do you think about blacks?
- Well, Colonel, if you mean race, I don’t know, and is not something to be ashamed of.
The point is: race cannot  be judged. A man that judged by the color is a piece of shit. We know our men one at a time.
- For me there is no difference.
- No?
- None at all. I don’t know many men released, but those who knew in Bangor, Portland, I looked into their eyes, and saw a man; they had a divine spark, as my mother used to say.
Races are men.
How extraordinary is the man, infinite in form and movement; when fighting looks like an angel.
- If are an angel Colonel, must be a killer angel.
Colonel, you're a nice person, I admire you. You are idealistic, and that's good, but the truth is: there is no divine flame.
There are many men that are worth less than a dead dog. We see that they hang each other, every day.
Equality?
I fight to prove I'm better than a lot of them.
Where have you seen this manifest divine fire? Where have you noted this magnificent equality?
There aren’t two things with the same or equal opportunities, neither sheet nor a tree.
There are many people worse than me and better ones.
But I do not think race has importance in a country; what really matters Colonel ... is Justice.
_________________________

E Justiça (penso eu), não tem nada a ver com a hipocrisia demagógica dos próceres da mediocridade que anunciaram, já se vão alguns dias, aumento de vagas nas universidades pelo sistema de cotas – pretendem chegar a 50% nos próximos dois anos – e a utilização desse sistema em futuros concursos para empregos públicos, alegando na imbecilidade retrógada reparação de dívida histórica.

Um governo que promove o racismo, a discriminação e a instabilidade na sociedade é um governo de criminosos, e o que entristece é que o Supremo, deitando algumas de suas criticadas decisões, já decidiu, no populismo do Executivo, pela constitucionalidade desse sistema doentio.

Mas o que em verdade entristece é que não existe política educacional que busque a qualidade do ensino e do conhecimento; um País de abestados, medíocres e idiotas se avizinha. Basta ver que o cara dos “livo do MEC” e do “kit gay” se elegeu Prefeito em São Paulo ...

O homem, independentemente do grau de conhecimento, só é idiota quando lhe convém ...

Nenhum homem deve se curvar; nenhum homem nasce nobre; aqui somos julgados pelo que fazemos; aqui podemos ser algo; aqui podemos construir um lar; aqui podemos ter a ideia de que todos nós temos valor.
Porque lutamos? No fim ... lutamos uns pelos outros; porquanto não podemos perder o nosso País, a nossa história, os nossos valores, a nossa evolução ... se é que hoje se pode falar em evolução, valores e história  ...


Nenhum comentário:

Postar um comentário