Páginas

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

Reto Rooter 3000 - sugestão de presente ...

Sugestivo presente para quem anda por aí arrotando o poder. Dê uma olhada neste link:

http://wwwcontosepiadas.blogspot.com.br/

Pérola do dia ...


Pérola do dia

Arthur Maia
“As pessoas só ficam olhando para essa questão do 14º e do 15º, mas deputado não tem abono de férias, não tem fundo de garantia. Quando acaba o mandato, o deputado sai com uma mão na frente e outra atrás”.

Deputado federal baiano pelo PMDB ao demonstrar pouca simpatia com o fim do 14º e 15º salários para parlamentares.

-  fonte: Bahia Notícias - 

terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Corrupto sem visto e sem refúgio ...

A matéria que segue é do Estadão, e a resistência brasileira, como dito na reportagem, em aderir à proposta do G20 - negar visto de entrada e refúgio a corruptos, corruptores e familiares, nos países membros - soa interessante: alegando que o tema em debate é "sensível, polêmico e difícil", e que não consegue "definir quem seria afetado pela medida", além da tradição de aqui se receber quem quer que seja, se posiciona  no sentido de que sejam definidos "parâmetros sobre quem se enquadraria no termo corrupto e quem sofreria as penalidades." Já que "não sabem", atrevo-me a dizer: talvez o pombo, o papagaio, quiçá os dois, quem sabe ...

Não fosse tão vergonhoso, e salvo a idéía de se mandar a lei e o aurélio para "as cabeças pensantes", é "prá" rir ...

É claro que aderir a determinadas medidas, que se voltam contra si próprio, sem qualquer iniciativa para amenizá-las, é abraçar o processo autofágico, é esperar, de nossa parte, o inusitado, porquanto bandido não apoia lei e nem iniciativa que o pune, pelo contrário, a chama de absurda...

Mas seria até divertido ver o reflexo da proposta do G20 aqui na terrinha, abençoada por corruptos ....
____________________

Atualizado: 24/02/2013 22:07 | Por Alana Rizzo, estadao.com.br

G-20 avalia barrar entrada de corruptos nos países-membros, mas Brasil resiste

BRASÍLIA - O Grupo dos 20 (G-20) estuda uma proposta para barrar a circulação de corruptos e corruptores nos seus países-membros a partir da negativa de vistos e de refúgio. A proposta, encabeçada pelos Estados Unidos, é vista com reticências no governo brasileiro.
O Estado teve acesso a documentos que relatam a falta de consenso dentro do governo em apresentar uma manifestação sobre o tema, apesar da pressão internacional. Desde o ano passado, membros da Controladoria-Geral da União (CGU), do Ministério das Relações Exteriores, da Advocacia-Geral da União (AGU) e do Ministério da Justiça estão envolvidos no debate, considerado "sensível", "polêmico" e "difícil". As autoridades brasileiras não conseguem definir quem seria afetado pela medida.
Em 2012, os chefes de Estado ratificaram o compromisso de criar instrumentos para barrar a entrada de enquadrados nesse crime em seus territórios. Em junho, o grupo apresentará o primeiro relatório sobre a implantação da medida.
O Brasil quer parâmetros sobre quem se enquadraria no termo "corrupto" e quem sofreria as penalidades. Não há entendimento, entre as autoridades locais, sobre se a norma valeria apenas para condenados ou também para aqueles que não foram julgados. Discute-se, ainda, no âmbito do G-20 que a punição deveria se estender a familiares e associados dos corruptos, o que contraria a Constituição brasileira. Também pesa nas discussões governamentais a tradição do País de não restringir acesso ao seu território. Os defensores da proposta, no entanto, sustentam que a negação de vistos e o controle migratório impedem que o corrupto gaste o dinheiro fruto do ilícito fora de seu país.
A medida teria reciprocidade e afetaria o universo de corruptos brasileiros que tentassem entrar nos países do G-20. Dados do Ministério Público Federal revelam que mais de 5 mil inquéritos foram abertos nos últimos anos para investigar práticas de corrupção no País. Cerca de 700 pessoas cumprem pena hoje no Brasil por esse crime.
No Supremo Tribunal Federal, há 17 inquéritos e ações penais contra parlamentares, e somente a Procuradoria Regional da República da 1.ª Região denunciou cerca de 250 prefeitos nos últimos dois anos por esse crime. No julgamento do mensalão, concluído no final do ano passado, 20 dos 25 condenados foram sentenciados a penas por corrupção ativa ou passiva – entre eles o ex-ministro José Dirceu, o deputado federal José Genoino e o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares.
Em pauta. Oficialmente, o governo nega qualquer tentativa de atrasar a proposta e afirma que o assunto está ainda em discussão. O Brasil tem até o próximo ano para debater o assunto, que ganhou força depois de os Estados Unidos alterarem sua legislação – autorizando a autoridade alfandegária a barrar a entrada de corruptos, familiares e pessoas associadas.
O tema também avança no Canadá, onde um projeto de lei criando restrições para o acesso ao território de pessoas corruptas já foi apresentado.
"A discussão existe e, por se tratar de um assunto sensível, está andando surpreendentemente bem. Estamos no ponto de definir a forma e operacionalizá-la. O Brasil já se comprometeu a analisar casos de corrupção como um critério na hora de concessão de vistos ou na entrada de estrangeiros em seu território. O que não vamos é abrir mão da soberania do País de decidir", afirma Hamilton Fernando Cota Cruz, assessor especial da CGU, responsável por coordenar as ações brasileiras sobre o tema no G-20. "Uma medida como essa é de grande inovação e ela tem o respaldo e a força dos líderes políticos das 20 maiores economias do mundo, que assinaram a proposta. Não tem força de lei, mas tem força política."
Para o G-20, a corrupção ameaça a integridade dos mercados, destrói a confiança da sociedade e distorce alocações de recursos. O grupo anticorrupção tem representantes de todos os países e a Espanha como observadora.
Polêmica. "Muito mais eficaz do que barrar a entrada de corruptos nos países é a punição efetiva de quem é corrupto e do corruptor", avalia Rodrigo Vitória, coordenador da unidade de Governança e Justiça do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime.
Para ele, a medida esbarra em princípios constitucionais, como a presunção da inocência, e também na demora na validação de sentenças internacionais pelo Judiciário. "O cenário brasileiro está melhorando, mas ainda temos uma cultura de permissividade com a corrupção. A medida constrange, mas não é a melhor", avalia.
_________________________


terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Política podre ...

A matéria é do Estadão:
____________________

Dilma anuncia retirada de 22 milhões da pobreza extrema.



"Rafael Moraes Moura e Lilian Venturini, de O Estado de S.Paulo.
Em clima de palanque e com frases de efeito, a presidente Dilma Rousseff anunciou nesta terça-feira, 19, a ampliação do número de brasileiros atendidos pelo programa Brasil Sem Miséria, o que permitirá ao governo dizer que retirou 22 milhões de pessoas da miséria. "O Brasil vira uma página decisiva na longa história de exclusão social", disse Dilma durante cerimônia no Palácio do Planalto.
A erradicação da pobreza extrema foi uma das promessas de campanha da petista. "Não estamos dizendo que não haja mais brasileiros extremamente pobres. O que estamos garantindo é que o mais difícil já foi feito. Dito em outras palavras: por não termos abandonando o nosso povo, a miséria está nos abandonando", afirmou a presidente.
Acompanhada da ministra do Desenvolvimento Social, Tereza Campello, Dilma assinou a Medida Provisória que garante complemento em dinheiro para 2,5 milhões de pessoas com renda per capita inferior a R$ 70 - patamar estabelecido para o enquadramento na faixa de extrema pobreza. "Sim, nós construímos a tecnologia social mais avançada do mundo", disse Dilma.
O benefício é para pessoas que recebem o Bolsa Família, mas possuem renda per capita inferior a R$ 70 e, além disso, não se encaixam nas regras do programa Brasil Carinhoso, que só contempla quem tem filhos de até 15 anos. O governo avalia que a complementação de renda, a ser paga a partir de março, representará um custo adicional de R$ 773 milhões só neste ano.
Dilma enfatizou que o modelo de desenvolvimento construído no Brasil desafia a "lógica simplista, o disse me disse da política pequena". O modelo, segundo ela, seria incompreendido pelos "conservadores". "É por isso que as correntes do pensamento conservador, aquelas mesmas correntes que quase empurram o mundo para o abismo da crise, insistem em não entender o Brasil e a originalidade do nosso modelo."
Slogan. Ao final da cerimônia, Dilma chamou atenção para faixa com o slogan "O fim da miséria é só um começo", usada para enfeitar a cerimônia. A frase, de autoria do marqueteiro João Santana, faz parte das ações da presidente para cumprir a promessa de erradicar a pobreza extrema no País, provável tema de sua campanha à reeleição em 2014."
____________________

Que lógica mais simplista e não original que não esta empregada por uma turba, que já esgotei adjetivações e qualificações, que desvia recursos públicos, no intuito de manter na ignorância, e na pasmaceira, aqueles que, na mentira, arrosta saíram da pobreza?

Ninguém saiu da pobreza, nem aqueles que se julgam beneficiados com a criminosa política de incentivo ao consumo, iniciada com o energúmeno de 9 dedos, ao ensejo de crise internacional por ele denominada de marolinha: o endividamento taí, por mais que se tente escondê-lo em papéis da imprensa e financeiros; some-se, a isso, a destruição de empresas, como a BR (bando de ratos) e a inflação que está dando as caras.

É claro que para se atingir o norte eleitoreiro da demagogia política, distribuição de dinheiro público, a um bando que pensa ou imagina ser o esperto dos espertos ou ignorantes por opção ou por falta mesma de opção, aliada à mentira, dirigida àqueles que não conhecem a realidade do País ou que dela pretendem se alienar, é prato cheio para quem outra coisa não sabe ou não conhece que não a da limitação de sua ignorância e incompetência ideológicas, como todos regimes criminosos, tal como o aqui em curso, travestido de democrático, pelo qual destroem os princípios que norteiam a decência e dignidade humanas, algo iniciado com o governo de um cara que se considerava ou se considera intelectual, pertencente à uma cadeia de auto-exilados. Refiro-me ao "bolsão de votos".

Para se combater a pobreza, sem frases de efeito, e sem se permitir que circulem em solo nacional, "fbi" ou "cia" cubanos, vigiando passos de uma blogueira que tenho lá meus questionamentos quanto à propalada restrição de pensamentos (o País, parece, caminhar-se para o que se poderia chamar de república do c... balançando), bato na já desgastada tecla: educação é o passo primordial para se combater a pobreza e se permitir que o País caminhe e carregue a dignidade, honra e respeito como seus princípios norteadores, algo que soa para lá de distante alcançar, quando se depara com a podridão dos poderes, que insiste em destruir e envergonhar aquilo que os probos ainda trazem na alma, e que não se encontra naqueles que se beneficiam do pior dos piores "que se oferece".

Li outro dia, em blog que não me recordo - peço desculpas por isso - comentário de alguém criticando as críticas lançadas contra os expoentes atuais da criminalidade, deixando partidos políticos outros de fora do mesmo saco, como a demonstrar parcialidade nas críticas.

A questão não é essa. O que, atualmente, de mais nefasto existe para o País reside naquela turma de prófugos, à qual as criticas são dirigidas; quanto aos demais, de tão insignificantes que se transformaram, destinar-lhes linhas somente com o objetivo de adjetivá-los mesmo de insignificantes ou de figurantes de uma podre política podre, em que pese também carregarem o seu contributivo fardo nefasto para os interesses do País.

Quando se fala em "tecnologia" e não no "real", os problemas continuam e persistem no mundo "virtual", sem nenhuma perspectiva para quem precisa e necessita do "real". "Brasil Carinhoso" - mais uma criação da turba - somente existirá e subsistirá quando despido de ideais populistas e demagógicos que só empobrecem e desvirtuam o caráter.

Ecos do carnaval ... Repassando ...

Este ano não vai ser igual aquele que passou, 
você roubou, eu também roubei, mas não de mais.
Aquela falcatrua que você pensou, ficou guardada,
a minha também, que já estava preparada.
Este ano, porém, está combinado,
não vamos roubar separados.

Téquinfim ...


Aconteceu lá no interior de Minas. 

No pátio da penitenciária no interior de Minas, a diretora pega um megafone e anuncia:

"Tenção cambadivagabundu, chega di moleza! Quero ocês tudo devassora na mão, limpandesse chiquero, que ocês mora. Quero tudim  limpim, modi qui amanhã nóis vamo recebê a Presidenta Dirma e o ex-Presidente Lula."

 Um preso comenta com o colega ao lado:

" TÉQUINFIM, PRENDERO OS DOIS FIDAPUTA!!!

Pacu ...


Dizem que o fato é verídico!!

É difícil de acreditar, mas o nome do prato faz muito sentido."Hipoglós".

Um sujeito entra num restaurante em Manaus e, ao olhar o cardápio, se espanta com o nome de um prato local.

Era um prato a base de peixe e chamava-se:"HIPOGLÓS".

Espantado, o sujeito pergunta ao garçom:- HIPOGLÓS???

- Que raio de prato é esse?

É PACÚ ASSADO.

Perdeu a chance ...: repassando


Perdeu a Chance de ser Herói Nacional

ainda o carnaval ...


sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

Local errado ...

(foto: Reuters)
Queda de meteorito na Rússia: 
local errado ...

Renúncia coletiva ...


Na semana em que a renúncia papal ocupou diariamente o noticiário, com jornalistas divagando e sofismando sobre os reais motivos que levaram o Papa a assim proceder – problemas de saúde, foram os alegados -, isso bem que poderia motivar - santa motivação - ou inspirar uma turba alojada nos “Poderes constituídos”, brindando-nos com a melhor das manchetes: 

RENÚNCIA COLETIVA
- assumindo crimes passados e presentes, turma alojada no Poder 
promove renúncia coletiva, entregando-se, espontaneamente, 
às autoridades federais, para passar o resto
de suas vidas atrás das grades."
“life in prision without any possibility of pro ...”

... sonho dos justos ...

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

Cães e Gatos: Morte por Câmaras de Gás


Extermínio de Cães e Gatos

Ontem, já de noite, recebi, por parte da SUIPA, correspondência solicitando fosse assinada uma petição pública contrária ao extermínio de cães e gatos, nos centros de controle de zoonose, com a utilização de câmaras de gás, prática oficializada e legalizada através da Portaria nº 52, de 27 de fevereiro de 2002, da FUNASA (órgão vinculado ao Ministério da Saúde), com primeira edição publicada em 2003 e, a segunda, em 2007 (ao que parece, ainda em vigor), na qual se estabeleceu projeto (bem detalhado) para determinados ambientes daqueles centros, entre eles o que chamaram de "sala de eutanásia":

"É o ambiente destinado à prática de eutanásia em cães e gatos.
• acesso restrito aos funcionários;
• localizar estrategicamente, próxima aos canis coletivos e individuais, de modo a facilitar a movimentação
dos animais.
Quando for dotada de câmara de gás, considerar:
• dimensões da câmara – 1.20m x1.20m x1.20m;
• uso de carrinho de 0.90m x 0.90m x 0.90m;
• instalação de motor e caixa d’água para resfriamento de gás.
Especificações:
piso: monolítico de alta resistência ou cerâmica de alta resistência;
parede: cerâmica, até o teto;
teto: laje rebocada e pintada."

Em função daquela correspondência, criei um blog com o titulo da matéria (link na coluna da direita), para, também, divulgar a insanidade sem limites, solicitando, pelas razões lá colocadas, mais as da referida petição e aquelas constantes do “olhar animal”, que os seguidores do blog, seus leitores e demais que se sensibilizam com a criminosa crueldade oficializada e legalizada pelo governo federal, a gentileza de assinarem a citada petição, acreditando que isso sensibilizará o ocupante da pasta da Saúde na sua insensibilidade, quiçá total ignorância, corrigindo-se, assim, ou dando-se um basta, aos desvios e maldades praticados sob o manto oficial.

Agradeço a todos pela colaboração e divulgação.

terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

Casa de vida fácil ...

A volta do Renan à presidência do Senado e do Congresso, é a confirmação de um acordo realizado com a turma dos prófugos e trapaceiros, por conta da perda do comando do setor elétrico, matéria então divulgada pelo estadão, não contestada pela turba, e trazida aqui para o blog:

Já o Henrique Alves, investigado pelo MPF desde 2004, e eleito para a presidência da Câmara, é aquele que ameaçou a turba com relação ao "mensalão, seguido, que foi, por Eduardo Cunha no que toca ao caso dos aloprados:
http://wwwnewjaba.blogspot.com.br/2011/01/imoralidade-em-destaque-cargos-vitais-e.html
http://wwwnewjaba.blogspot.com.br/2011/02/henrique-alves-e-eduardo-cunha.html

A coisa tá feia! Vive-se, já vai década, um quadro explícito de putaria teratológica.

Com crise ou sem crise, o Supremo (ainda estou cético) fez o seu trabalho em relação ao "mensalão"; resta ainda fazê-lo quanto aos demais casos de despudorada criminalidade divulgados, quase que diariamente, nestes últimos 10 anos - some-se o início de mais um - que alguns insistem chamar de "governo". A PGR deve limpar as suas gavetas.

As fotos são de Beto Barata e Ed Ferreira, Agência Estado.