Páginas

terça-feira, 19 de março de 2013

O perigoso contágio da imbecilidade ...

A imbecilidade, não há como negar, é "doença" de elevadíssimo contágio, como, também, a que se encontra na roubalheira desenfreada, que alimentou folha corrida diária nestes últimos 12 anos, tantos e tamanhos foram os rastros deixados pelos ignóbeis da criminalidade, nos incontáveis "desvios" diuturnamente noticiados.

Porém, para estas linhas, a primeira imbecilidade é a que interessa - a genérica - , porquanto, a segunda é matéria afeta ao Ministério Público, donde ainda se aguarda o resultado de suas "investigações/ações".

Bom, para começar, a do cara que, antes de ser guindado para a pasta da Educação, dissera, em março passado, que "muitos ainda morrerão com as chuvas".

Isto por conta de então tragédia na região serrana aqui do Rio. Matéria aqui no blog em "a ignorância nos persegue"






Com a tragédia atual, o monumento ao erotismo, aí ao lado, ícone máximo do ininteligível, e que se encontra fazendo turismo em Roma,  também já soltou das suas:

- medidas drásticas: "devem ser tomadas medidas um pouco mais drásticas para que as pessoas não fiquem nas regiões que não podem ficar";

- prevenção: não houve falha no sistema de prevenção, "não está e não estava, com nenhum problema. O nosso sistema de prevenção avisa as pessoas."

- culpa pela tragédia: "da chuva e dos moradores." - putz!

Para registro, o que não é imbecilidade, mas piada sem a mínima graça e total falta de respeito para com a população:

- na tragédia de 2011 (bem mais de 900 mortos), a dupla Cabral/Dilma prometeu a entrega de 8.000 apartamentos para as vitimas - até hoje não entregues - apesar de inúmeras promessas e anúncio de investimentos, como o de R$ 500 milhões em janeiro/12 e R$ 540 milhões em agosto do mesmo ano - o que não é pouca grana -, dos quais nada foi gasto em habitação e dragagem de rios, apenas pequenas e algumas obras de encosta. Talvez a grana tenha ido para um Fundo de Assistência Social, para o qual, como por ora anunciou o morador de Paris, irá liberar, imediatamente, R$ 3 milhões (???). E daí???!!!

Durante o sofrimento, a osmose por proximidade, continuou com a sua "anti-profilaxia", produzindo mais um exemplo de profundo contágio, ou seja, quando o apedeuta aí do lado - não tenho como não chamar de apedeuta -  titular da Pasta dos Esportes, soltou a sua: "devemos ajudar Cuba a construir um autódromo para fazer um GP de F-1";  bom, melhor do que uma base de foguetes ...

Tudo isso para se chegar às explicações do INEP, quanto a se atribuir nota máxima - 1.000 - nas provas de redação aplicadas no ENEM 2012, que trouxeram, entre outros erros, os de concordância e grafia, como: rasoavel. enchergar, trousse, geograficasaude etc., os quais, segundo um Manual intitulado "Guia do participante", seriam suficientes para que a pontuação não fosse aquela.

Diz o INEP:  "Uma redação nota 1.000 deve ser sempre um excelente texto, mesmo que apresente alguns desvios em cada competência avaliada. A tolerância deve-se à consideração, e isto é relevante do ponto de vista pedagógico, de ser o participante do ENEM, por definição, um egresso do ensino médio, ainda em processo de letramento na transição para o nível superior".

Caceta! Processo de letramento na transição! Haja criatividade! Esta, mais a do monumento ao erotismo - a de que os moradores e a chuva são os culpados pela tragédia na região serrana - são fortes concorrentes ao prêmio maior imbecilidade do ano, salvo outra não surja.

Quando lembro que a turma do "Mediocridade é Cultura" defendeu a não reprovação nos três primeiros anos do ensino fundamental, aumentando, substancialmente, a massa de analfabetos funcionais, e provas de redação sobre o Rio Paraíba do Sul, em que o vestibulando alinhava algo com isso parecido - os paraíba que vem para o sul buscando melhorar a vida, é gente trabalhadora e honesta, que ganha seu dinheiro trabalhando como porteiro e faxineiro de prédio - ou o que aconteceu em uma prova de medicina - Onde se localiza o osso esterno? Nos não temos ossos externos. * Se escreve externo e não esterno - não tenho como não contemplar o título dado a estas linhas - o perigoso contágio da imbecilidade.

À respeito do "emburrecimento" e empobrecimento do ensino, trago matéria, aqui publicada, em 27.07.11, pertinente ao desabafo de uma professora:

"A professora tem toda razão

A Evolução da Educação:
Antigamente se ensinava e cobrava tabuada, caligrafia, redação, datilografia...
Havia aulas de Educação Física, Moral e Cívica, Práticas Agrícolas, Práticas Industriais e cantava-se o Hino Nacional, hasteando a Bandeira Nacional antes de iniciar as aulas...

Leiam o relato de uma Professora de Matemática:


Semana passada, comprei um produto que custou R$ 15,80. Dei à balconista R$ 20,00 e peguei na minha bolsa 80 centavos, para evitar receber ainda mais moedas. A balconista pegou o dinheiro e ficou olhando para a máquina registradora, aparentemente sem saber o que fazer.
Tentei explicar que ela tinha que me dar 5,00 reais de troco, mas ela não se convenceu e chamou o gerente para ajudá-la.
Ficou com lágrimas nos olhos enquanto o gerente tentava explicar e ela aparentemente continuava sem entender.
Por que estou contando isso?
Porque me dei conta da evolução do ensino de matemática desde 1950, que foi assim:

1. Ensino de matemática em 1950:
Um lenhador vende um carro de lenha por R$ 100,00.
O custo de produção é igual a 4/5 do preço de venda.
Qual é o lucro?

2. Ensino de matemática em 1970:
Um lenhador vende um carro de lenha por R$ 100,00.
O custo de produção é igual a 4/5 do preço de venda ou R$ 80,00. Qual é o lucro?

3. Ensino de matemática em 1980:
Um lenhador vende um carro de lenha por R$ 100,00.
O custo de produção é R$ 80,00.
Qual é o lucro?

4. Ensino de matemática em 1990:
Um lenhador vende um carro de lenha por R$ 100,00.
O custo de produção é R$ 80,00.
Escolha a resposta certa, que indica o lucro:
(  ) R$ 20,00  (  ) R$ 40,00  (  ) R$ 60,00  (  ) R$ 80,00  (  ) R$ 100,00

5. Ensino de matemática em 2000:
Um lenhador vende um carro de lenha por R$ 100,00.
O custo de produção é R$ 80,00.
O lucro é de R$ 20,00.
Está certo?
(  ) SIM  (  ) NÃO

6. Ensino de matemática em 2009:
Um lenhador vende um carro de lenha por R$ 100,00.
O custo de produção é R$ 80,00.
Se você souber ler, coloque um X no R$ 20,00.
(  ) R$ 20,00  (  ) R$ 40,00  (  ) R$ 60,00  (  ) R$ 80,00  (  ) R$ 100,00

7. Em 2010...:
Um lenhador vende um carro de lenha por R$ 100,00.
O custo de produção é R$ 80,00.
Se você souber ler, coloque um X no R$ 20,00.
(Se você é afro descendente, especial, indígena ou de qualquer outra minoria social não precisa responder, pois é proibido reprová-los).
(  ) R$ 20,00  (  ) R$ 40,00  (  ) R$ 60,00  (  ) R$ 80,00  (  ) R$ 100,00

E se um moleque resolver pichar a sala de aula e a professora fizer com que ele pinte a sala novamente, os pais ficam enfurecidos, pois a professora provocou traumas na criança.
Também jamais levante a voz com um aluno, pois isso representa voltar ao passado repressor (Ou pior: O aprendiz de meliante pode estar armado).

Essa pergunta foi vencedora em um congresso sobre vida sustentável:


Todo mundo está 'pensando' em deixar um planeta melhor para nossos filhos...
Quando é que se 'pensará' em deixar filhos melhores para o nosso planeta?"

Precisamos começar JÁ! Ou corremos o sério risco de largarmos o mundo para um bando de analfabetos, egocêntricos, alienados e sem a menor noção de vida em sociedade e respeito a qualquer regra que seja!!! 

Que assim seja, amém!

Nenhum comentário:

Postar um comentário