Páginas

sexta-feira, 26 de abril de 2013

O óbvio do óbvio ...



Procurador- Geral da República - o distinto aí ao lado - disse que os deputados condenados pelo Supremo, no processo do mensalão - Zé Genoíno mais João Paulo Cunha - não deveriam estar exercendo os mandatos parlamentares (matéria do Correio Braziliense). E isso, por conta da insidiosa PEC, de autoria petista, e aprovada pela CCJ, que pretende, esfacelando, vez mais, a já combalida constituição, colocar amarras no STF.

Mas claro que não, preclaro Procurador! Claro que não deveriam estar exercendo os mandatos!

E, evidentemente, por lá não estariam, se por aqui ainda houvesse alguns resquícios, teimosos que fossem, de decência e de honestidade, aplicáveis, na utopia, às leis penais. Nada contra vosmicê; apenas contra o que seria o óbvio do óbvio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário