Páginas

terça-feira, 3 de setembro de 2013

Espionando ...

Essa história de espionagem da gorducha erótica, tendo como pano de fundo o pré-sal e a proximidade do desgoverno com "colegas" do mesmo quilate, só serve como tentativa de se arrumar "prestígio" a quem não tem.
Mas, se a espionagem realmente ocorreu, como denunciada por quem já não tem tanta credibilidade, serviu mesmo foi para desopilar o fígado do "espião".
Mudando de assunto.
A questão do Senador Roger Pinto, lá das bandas do cocalero, que veio para cá, após cenas de filme de ação de quinta categoria, que já conta com pedido de devolução da figura ao país do qual se diz fugitivo,  e com família morando em terras "acreanas" (governadas pelo PT), poderia ensejar a criação de um movimento de resistência contra o seu retorno, com passeatas, bandeiras, mascarados e não mascarados, com tudo o mais a que se tem direito e palavras de ordem, tais como: o Pinto é nosso ... liberdade para o Pinto ... queremos o Pinto ...
Deixando a palhaçada de lado, já passou a hora de se mandar os inqualificáveis para o lugar de costume.

2 comentários:

  1. Flavio...

    Confesso que não assisti ao Fantástico, programa que somente é fantástico no nome. O engajamento da rede bobo me enoja. Como comentaste sobre espionagem e pré-sal, fiquei com uma dúvida: por acaso estão divulgando que a espionagem tem a ver com os poços de petróleo fino, "descobertos" na era do acéfalo e que mesmo sem produzir colocou o Brasil na OPEP, conforme debochou o hoje cadáver Chavez? Se é isto mesmo quero comentar que algum tempo após a etílico desdedado anunciou a descoberta de petróleo no pré-sal, houve a denúncia no jornal nacional (da mesma rede) de que havia sido roubado o disco rígido de um computador, onde havia dados estratégicos sobre a grande descoberta. A informação dos investigadores era de que o disco rígido havia sumido durante o transporte da plataforma para o continente. Segundo a notícia, a empresa responsável pela segurança era nada mais, nada menos que a empresa Halliburton. pois esta empresa, veja só, cujo ex vice-presidente americano Dick Cheney (se não me engano) foi vice-presidente, era a principal fornecedora de produtos das FFAA norte-americanas, durante a invasão do Iraque, (2ª guerra do golfo). Como uma empresa deste naipe, poderia estar protegendo dados estratégicos brasileiros? Pq. alguém que tem acesso a estas informações precisaria espionar conversas de aprendizes de guerrilheiros? Com a imprensa controlada, paga e submissa muitas perguntas ficarão sem resposta.Se eles estão realmente nos espionando, tem meu apoio, pois com as informações eles ainda vão prestar um grande favor ao Brasil.
    Com relação ao politico boliviano tu sugeres passeatas e, inclusive, gritos de ordem. Paraste para pensar que a esquerdalha pode te ouvir e ir às ruas querendo a expulsão do "pinto". Imaginaste que eles podem sair gritando a plenos pulmões "põe o pinto pra fora" ou "queremos ver o pinto fora": com estas frases é bem provável que a manifestação se transforme numa parada gay.
    abs.
    sicário

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Sicário,
      Não assisti ao Fantástico e nem assisto o programa, já não sei quanto tempo. Li sobre a espionagem na gorducha erótica na imprensa que se chama de "on line". Lembro da notícia que você mencionou; parece ter sido mesma a Halliburton e, no caso, não tem nada de espionagem. Como disse lá por cima, a denúncia sugere trazer prestígio a quem não tem. O aborrecimento da gorducha pode até ter sentido se, no desopilar do fígado, o espião teve acesso ao universo das falcatruas tupiniquins.
      Quanto ao movimento "O Pinto é nosso", isso é para bandalhar mesmo essas passeatas carregadas de um bando de vagabundos. E seria cômico ver essa esquerdalha, junto com a viadagem, bagunçando a capital federal.
      Abs.,
      Flávio

      Excluir