Páginas

domingo, 5 de outubro de 2014

5 de outubro

Há pouco voltei da zona eleitoral, "depositando" o meu voto a favor do mineirinho de BH que, sem sombra de dúvida, soa melhor do que trocar seis por meia dúzia.
O rali eleitoral do primeiro turno terminou, com o retorno das execráveis favoráveis à continuidade da turma da vagabundagem, com a possibilidade de um segundo, envolvendo a inominável e o cara da Minas, sem, porém, deixar de registrar, extremo quadro de hipocrisia, demagogia, mentiras e oportunismos típicos da reinante mediocridade criminosa e doentia, além de, como não poderia deixar de ser, recheado da imensurável corrupção que corrói as instituições e a democracia, com vergonhosas pinceladas em foros internacionais.
Espero, na falta de opção, que o cara de Minas vença as eleições, porquanto, o legado dos prófugos, se traduz em um país de hipócritas, vagabundos, bandidos e oportunistas do pior quilate.
Espero, mesmo, que ele vença e que, além do que apregoou em campanha, trate de "desengavetar" todas as investigações contra a quadrilha que tomou conta do País, ao longo destes 12 anos, determinando celeridade investigatória e processual no retorno de todo o dinheiro público roubado e desviado por essa turba de inomináveis - algo, ainda, sem notícias, por parte do Banco do Brasil e da AGU no que respeita, por exemplo, à quadrilha do mensalão - trazendo, assim, o já perdido respeito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário